0:00
0:00

Período chuvoso não garante abastecimento para 2017, aponta especialista

  • Por Jovem Pan
  • 21/03/2016 14h12
Daniel Lian/Rádio Jovem PanTemporais dos últimos dias deixam Franco da Rocha

 Início do Outono e do período seco acendem sinal de alerta para possível comprometimento da recuperação dos reservatórios. O volume útil do Sistema Cantareira passa dos 30%, impulsionado pelas chuvas deste começo de ano, mas o cenário pode mudar. De acordo com especialistas, a expectativa é que os próximos meses sejam mais secos, com volumes menores de chuva.

Antônio Carlos Zuffo, professor de hidrologia da Unicamp, alerta para mais anos de estiagem se houver o aumento do consumo, além do prejuízo à recuperação dos reservatórios: “Vamos ter pelo menos um ano e meio de baixas precipitações, e provavelmente as reservas não seriam suficientes para a gente usar os recursos normalmente. Temos que usar os recursos com cuidado, não abusar porque ano que vem provavelmente vamos ter problemas de abastecimento novamente”.

As fortes chuvas no começo de março atingiram com força a grande São Paulo e ajudaram a ampliar o volume armazenado em alguns reservatórios. A partir desse cenário, o presidente da Sabesp, Jerson Kelman, explica que não existe nenhuma chance da seca de 2014 se repetir durante o inverno desse ano. “A crise hídrica acabou e temos agora o inverso, temos excesso de água, mas não em todo o sistema. Temos excesso localizado no Paiva Castro, nas imediações de Franco da Rocha e outras cidades que foram atingidas”.

O professor de hidrologia Antônio Carlos Zuffo discorda e lembra que as medidas adotadas até aqui foram de gerenciamento de crise e não para a solução do problema. Para o especialista, é positivo o alto índice de armazenamento dos reservatórios, mas é preciso combater as perdas de água e tratar os rios que servem as cidades.