Bolsonaro diz que não perdoa autor de ataque: ‘Se depender de mim, mofa na cadeia’

  • Por Jovem Pan
  • 09/10/2018 13h10
EFEJair Bolsonaro rejeitou perdoar autor de facada que o deixou um mês internado

Jair Bolsonaro não cogita perdoar Adélio Bispo de Oliveira por ataque que ocorreu no dia 6 de setembro durante um evento de campanha em Juiz de Fora, MG. O candidato do PSL à Presidência levou facada, passou quase um mês internado e ficou afastado da campanha do primeiro turno.

“Não perdoo ele não, se depender de mim mofa na cadeia, tem que agravar pena”, afirmou Bolsonaro em entrevista ao programa Pânico nesta terça-feira (9). “Qual a diferença entre tentativa de homicídio e homicídio? Estou vivo por milagre”, completou.

O presidenciável ainda disse que Adélio “sabia o que estava fazendo” e contou que pretende pedir explicações ao presidente da Câmara para saber como que o autor do atentado entrou na Câmara dos Deputados.

Ele aproveitou para reforçar que quer “acabar com essa história de ter pena de encarcerado”. “Quem está lá fez por merecer”, concluiu.

Caso Adélio

Adélio Bispo de Oliveira foi denunciado pelo Ministério Público Federal em Minas Gerais por praticar atentado pessoal por inconformismo político, infringindo o artigo 20 da Lei de Segurança Nacional.

Segundo a denúncia, o objetivo de Adélio era de excluir o presidenciável da disputa eleitoral. “Vê-se que o denunciado cometeu o crime mediante insidiosa dissimulação, a qual dificultou a defesa do ofendido, mesmo estando o deputado federal sob imediata proteção de escolta policial”.

Se for condenado, Adélio Bispo de Oliveira estará sujeito à pena de 3 a 10 anos de reclusão, podendo ser aumentada até o dobro, em razão da lesão corporal grave sofrida pelo candidato do PSL.