Temer avisa que MDB apoia tucanos ou em SP, ou ao Planalto

  • Por Jovem Pan
  • 27/04/2018 09h24
EFETemer e Alckmin voltaram a se aproximar para tentar unificar o chamado "centro"

O presidente Michel Temer, que também se coloca no páreo como pré-candidato à reeleição, avisou o PSDB paulista que o MDB não apoiará os tucanos tanto na corrida presidencial quanto na disputa pelo governo do Estado de São Paulo. Segundo a colunista do Estadão Andreza Matais, será ou um ou outro apoio.

Temer decidiu lançar o presidente da Fiesp Paulo Skaf (MDB), seu afilhado político, como pré-candidato ao Palácio dos Bandeirantes, que já tem o ex-prefeito João Doria (PSDB) na disputa.

Esta quinta-feira (26) foi um dia de intensa movimentação entre os dois partidos.

Temer e o candidato tucano ao Planalto, Geraldo Alckmin (PSDB), voltaram a se aproximar para tentar unificar o chamado “centro” político em torno de uma chapa com o governador paulista e o outro candidato emedebista à Presidência, Henrique Meirelles. Publicamente, Alckmin negou.

Em entrevista à Jovem Pan, Paulo Skaf sugeriu que um apoio do MDB em âmbito nacional merece uma contrapartida dos tucanos no cenário estadual.

“O que seria mais lógico, o que estamos discutindo, seria o eventual apoio do MDB ao candidato do PSDB à Presidência. Se isso for verdadeiro, a contrapartida seria o apoio do PSDB ao candidato do MDB ao governo de São Paulo”, afirmou o pré-candidato emedebista ao Bandeirantes, que disse ser “improvável” a retirada de sua candidatura.

“Não teria sentido o MDB apoiar o candidato do PSDB à Presidência e o MDB apoiar o candidato do PSDB ao governo do Estado, e com a Prefeitura com o PSDB também”, disse Skaf, alinhado a Temer.