Internautas resgatam campanha contra homofobia estrelada por Gagliasso; prefeitura do RJ responde

  • Por Jovem Pan
  • 06/07/2018 09h59
Reprodução/FacebookCampanha fez parte do Rio Sem Preconceito de 2015

Bruno Gagliasso está no centro de uma polêmica nesta semana por conta de mensagens antigas com conteúdo homofóbico que foram encontradas em seu perfil do Twitter. Ao mesmo tempo, passou a circular na web uma campanha publicitária também antiga da Prefeitura do Rio de Janeiro contra a homofobia estrelada exatamente por ele. Questionada sobre a escolha pelo ator, a Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (CEDS) da cidade lançou um comunicado oficial nas redes sociais.

“A Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual vem a público esclarecer que, à campanha contra LGBTfobia que circula na internet, na qual o garoto propaganda é a ator Bruno Gagliasso, foi produzida pela gestão anterior. O ator está sendo acusado de homofobia e lesbofobia por mensagens postadas no Twitter. A campanha fez parte do evento Rio Sem Preconceito, no ano de 2015, em que foram gastos quase 2 milhões de reais para promover à festa. A atual gestão da Ceds Rio descontinuou o show Rio Sem Preconceito para priorizar os trabalhos sociais de apoio aos vulneráveis e aposta em militantes e ativistas para trazer visibilidade para causa LGBTI”, diz a nota.

O nome de Gagliasso apareceu ainda em alguns questionamentos de internautas ao Banco Itaú. No Instagram, a instituição recebeu mensagens perguntando se ele seria “boicotado” dos patrocínios assim como foi o youtuber Júlio Cocielo. “O ator citado não faz mais parte das nossas campanhas que estão no ar. Reforçamos que o Itaú repudia toda e qualquer foram de discriminação e preconecito. Esperamos que o respeito à diversidade sempre prevaleça”, respondeu em um comentário.

Depois que seus tuítes preconceituosos foram descobertos, o global se pronunciou apenas uma vez na rede social. “Estou aqui em 2018 respondendo com minhas ações e atitudes por quem já fui também em 2009 e mesmo antes disso. De alguma forma todos estamos. Não é passando o pano no preconceito, mas sim passando tudo a limpo, que o mundo vai se tornar um lugar melhor”, escreveu ele, que, após adotar a pequena Titi com a esposa Giovanna Ewbank, passou a atuar mais ativamente da luta pelos direitos humanos, especialmente contra o racismo.