Weinstein chega a acordo e pagará US$ 44 milhões a vítimas e credores

  • Por Jovem Pan
  • 24/05/2019 07h44
EFEAs primeiras acusações contra Weinstein foram reveladas no final de 2017 e

Harvey Weinstein, ex-produtor de Hollywood que deu início ao movimento “MeToo” após relatos de abuso virem à tona, chegou a um acordo de US$ 44 milhões para concluir ações movidas contra ele por algumas de suas supostas vítimas e pelo estado de Nova York. A informação é do jornal The New York Times.

Ainda não se sabe se este acordo preliminar incluiria a admissão de Weinstein das acusações de abuso sexual contra ele – negadas pelo produtor – por mais de 80 mulheres, alguma delas de estrelas como Salma Hayek, Angelina Jolie e Lupita Nyong’o.

De acordo com o jorna, dos US$ 44 milhões do acordo, 30 seriam divididos entre um grupo de reclamantes, credores de sua antiga empresa (The Weinstein Company) e ex-funcionários, enquanto o restante seria usado para cobrir as despesas legais dos sócios de Weinstein, atingidos pelos processos.

Em paralelo a este acordo civil, Weinstein enfrenta um processo criminal por crimes sexuais cujo julgamento no estado de Nova York está programado para começar em setembro.

Antes intocável em Hollywood, Weinstein se transformou em uma espécie de “praga” na indústria pelas dezenas de acusações de agressão sexual contra ele.

As primeiras acusações foram reveladas no final de 2017 e causaram um terremoto feminista em Hollywood que, culminando mais tarde com o surgimento do movimento “Me Too”, que apontou para outros supostos agressores e assediadores sexuais como Kevin Spacey, Brett Ratner, Louis C.K., John Lasseter e Bryan Singer.

*Com Agência EFE