“Há algo de mim em Han Solo”, considera Harrison Ford

  • Por Efe
  • 08/12/2015 09h38
harrison ford como han solo

Já se passaram 32 anos desde que Harrison Ford interpretou pela última vez o cínico e carismático Han Solo, mas o ator não teve dificuldades para retomar o personagem no novo sétimo episódio de “Star Wars”, intitulado “O Despertar da Força”, já que se considera parecido com o papel.

“Sempre introduzo minha personalidade, minha experiência e meus pontos de vista nos papéis que interpreto, a não ser que sejam personagens muito diferentes de mim. Neste caso, não há dúvidas que há algo de mim em Han Solo”, declarou o ator americano, de 73 anos, em entrevista à Agência Efe.

Um aspecto que une Ford diretamente a Han Solo é a paixão por pilotar, a mesma quase custou a vida do ator em março após cair com seu pequeno avião sobre um campo de golfe próximo ao aeroporto de Santa Mônica, na Califórnia (EUA).

O resultado do acidente foi uma internação de cinco semanas no hospital, mais seis de repouso na cama de sua casa e outras cinco sem colocar peso algum sobre a perna direita. “Estava ansioso para voltar a voar, se passaram três meses até que eu pudesse fazer isso de novo”, comentou, sem que o medo o impedisse de dar continuidade a uma de suas grandes paixões.

“O que ocorreu foi um problema mecânico que não pude evitar, então isso gera certas dúvidas em minha mente. Mas meu amor pelo céu é muito maior”, garantiu. Logicamente, os anos se passaram para um Han Solo que agora penteia cabelos brancos, embora o inseparável Chewbacca continue cabeludo e grunhindo como sempre.

De acordo com Harrison Ford, o tempo não influenciou no jeito de ser de Han Solo, o imprudente contrabandista repleto de respostas sagazes que se caracteriza por seu idealismo e coragem à frente da Millenium Falcon. “Não é que agora ele tenha mostrado outra face de sua personalidade, mas o personagem se encontra em circunstâncias diferentes. O personagem é mais velho e mais sábio, mas tudo aquilo dele que conquistou o público segue muito presente”, assegurou.

Essa é a promessa de Harrison Ford para o filme, que estreia no dia 17 de dezembro no Brasil e até essa data permanece sem ter nada revelado além da divulgação oficial.

O sigilo é enorme sobre o projeto da Lucasfilm e do diretor J.J. Abrams, cuja história retorna a “uma galáxia muito, muito distante” com o elenco original (Harrison Ford, Mark Hamill e Carrie Fisher) e novos rostos como Daisy Ridley, John Boyega, Oscar Isaac e Adam Driver.

“Quando soube que queriam contar conosco novamente eu disse que precisava ler o roteiro antes, e o que vi foi bastante inteligente e ambicioso. Além disso, o fato de J.J. estar à frente do projeto me convenceu”, declarou o ator.

Ambos têm uma relação muito próxima. Ford protagonizou o primeiro filme de Abrams como roteirista, “Uma Segunda Chance” (1991), e o diretor produziu em 2010 a comédia romântica “Uma Manhã Gloriosa”, na qual o ator contracenava com Rachel McAdams.

“J.J. faz uma coisa muito bem: ele aprende de todas as disciplinas possíveis. É um intelectual que segue seu instinto sem deixar de enriquecer com mais conhecimentos”, comentou Ford sobre o diretor de “O Despertar da Força”.

Esse trabalho em parceria já pode ser apreciado no trailer do filme, segundo o ator. Mais especificamente no momento em que Han Solo aparece pela primeira vez e afirma: “Chewie, estamos em casa”.

“Esse instante faz com que as lembranças de qualquer fã saiam à flor da pele, e não abusa da minha presença. Eu apareço e sumo, é apenas uma amostra das inteligentes decisões tomadas neste filme”, avaliou.

Indicado ao Oscar por “A Testemunha” (1985), o ator não para de trabalhar e confirmou que entre seus próximos projetos está “Blade Runner 2”.

“É um roteiro muito bom”, disse Ford sobre a sequência de “Blade Runner, o Caçador de Andróides”, um clássico da ficção científica de Ridley Scott. “Realmente não esperava que aparecesse esta sequência, mas é uma continuação muito bem elaborada. Ainda há muito trabalho a fazer”, confessou sobre o projeto que será dirigido pelo canadense Denis Villeneuve.

Para mais adiante haverá um quinto filme de Indiana Jones, que já conta com a colaboração de David Koepp, autor do roteiro de “Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal” (2008), segundo revelou Harrison Ford à Efe.