Beyoncé encerra parceria com loja após denúncias de assédio e racismo; entenda

  • Por Jovem Pan
  • 16/11/2018 10h34
Reprodução A pressão maior veio por conta dos fãs que cobravam uma posição mais firme da artista

A Ivy Park, marca de roupas de ginástica da diva pop Beyoncé, acaba de encerrar seu contrato com a loja Topshop após funcionários terem acusado o presidente Sir Philip Green de racismo e abuso sexual. Desde 2014, Green e a cantora partilhavam a marca com 50% das ações cada. Agora, Ivy Park é única e exclusivamente de Bey. As informações são do britânico The Guardian.

A pressão maior veio por conta dos fãs que cobravam uma posição mais firme da artista. Em entrevista à BBC, Yasmeen Hassen (membro da organização governamental Equality Now) contou que participou ativamente dessa pressão contra a Topshop. “Beyoncé se colocou como ativista dos direitos das mulheres. Ela e sua equipe precisavam analisar atentamente essas alegações”, explicou.

Nos momentos em que se posicionou, Philip Green sempre tentou se justificar alegando que eram apenas “brincadeiras”, jamais ofensas.