Neguinho da Beija-Flor perde processo por direitos autorais: “não é justo”

  • Por Jovem Pan
  • 27/01/2016 17h25
Neguinho da Beija-Flor

Batalhando na Justiça desde 2011 pelos direitos autorais de 22 músicas que escreveu na década de 1970, o Neguinho da Beija-Flor perdeu o processo que movia contra a produtora Top Tape. A empresa administra as canções compostas por ele e possui 75% dos valores comercializados das músicas do sambista.

Ele queria ter 100% dos direitos e já havia perdido em primeira instância, que tramitou na 28ª Vara Cível da Comarca da Capital, mas recorreu.

Desta vez, não cabe mais recurso e Neguinho deverá prestar contas à Top Tape e repassar parte dos valores das músicas negociados desde 2011, quando a Justiça havia bloqueado o dinheiro referente às negociações de músicas como “O campeão (“Domingo eu vou ao Maracanã…)”.

“O Neguinho terá agora que prestar contas e repassar 25 ou 30% de cada negociação à Top Tape. Ele não conseguiu anular o processo. Não tem mais como ter recurso”, explicou o advogado da empresa, Dr. Eduardo Pinheiro, para o site “Extra”.

Para a publicação, Neguinho desabafou sobre a decisão e disse que irá recorrer mais uma vez. “Eu era muito novo quando assinei esse contrato. E, na época, achava que estava assinando um mero contrato de administração para que eles gerenciassem a minha carreira. Não sabia que estava cedendo os direitos das músicas que eu escrevi para eles”, disse.

“Não é justo eles ficaram com cerca de 30% dos direitos das minhas canções. Esse valor está muito acima do normal, que é, no máximo, 15%. As músicas são minhas, e é claro que vou recorrer”, acrescentou o sambista da Beija-Flor de Nilópolis.

De acordo com o advogado da Top Tape, Neguinho queria rescindir o contrato com a Top Tape e sem pagar nada à produtora. Já o escritório responsável pela defesa do artista afirmou que irá se reunir com o cantor após o Carnaval para tentar reverter a decisão.