Oscar Filho é agredido no Piauí; veja fotos e relato

  • Por Jovem Pan
  • 18/02/2014 11h22

Repórter postou fotos da camisa suja de sangue

Repórter postou fotos da camisa suja de sangue

Oscar Filho disse ter sido agredido junto de sua equipe durante as filmagens do quadro Proteste Já, do CQC, no Piauí. Ele investigava as acusações de que o prefeito de Esperantina, Lorival Bezerra (PSDB) estava cobrando propina da empresa responsável pelo fornecimento da merenda escolar. 

O prefeito não quis dar entrevista, mas o jornalista Gil Sobreira, que havia denunciado o caso, mas que agora trabalha na Prefeitura, chamou a equipe do CQC para conversar. Segundo Oscar Filho, a conversa não passou de uma tentativa de intimidação. “Foi agressivo, tentou me intimidar vindo falar perto do meu rosto, gritou, empurrou a mim e ao cinegrafista, tentou tomar meu microfone, e deu um soco na câmera. Para o azar dele, machucou o dedo neste momento. Veio na minha direção e passou o dedo dele com sangue na minha camisa, talvez para tentar me incriminar mais tarde”, escreveu em seu blog. 

Ainda de acordo com ele, apenas os membros da equipe foram levados à delegacia. De lá, Oscar recebeu uma ligação do cinegrafista dizendo que o médico se recusava a assinar seu exame de delito, o que mais tarde foi feito.

O jornalista responsável pela agressão postou nas redes sociais mensagens de xingamento ao repórter da Band e depois as apagou.

“Não só o áudio, como todo show que ele deu dentro da Secretaria de Educação da cidade estão gravados”, garantiu Oscar Filho.