The Crew 2 expande horizontes e foge do clichê em jogos de corrida

  • Por Adriano Sarafim
  • 11/07/2018 12h33
DivulgaçãoO jogo está disponível para PlayStation 4, Xbox One e PC

Sempre fui apaixonado por jogos de corrida, principalmente os que eram focados em competições mais focados no árcade. No início dos anos 2000, Need For Speed Underground me fez “perder” muitas horas da minha vida, balanceando velocidade extrema com possibilidade de customização dos carros. Com o passar do tempo, tudo acabou ficando muito clichê, com games do gênero não conseguindo se reinventar e passeando em temas de corridas clandestinas, desafiando as autoridades.

Lançado em 29 de junho, The Crew 2 fugiu do que usualmente vemos e apostou numa pegada totalmente diferente de seu antecessor, focando na temática dos esportes de motor. Os jogadores têm acesso a quatro famílias: Pro Racing, Street Racing, Off Road e FreeStyle, cada uma englobando estilos diferentes de condução.

Você é um piloto em ascensão que está em busca do estrelato. Contratado para fazer parte de um programa radical, seu objetivo é se tornar reconhecido, ganhando fãs ao conquistar vitórias em corridas.

O plano principal da Ivory Tower foi o de dar a liberdade para os jogadores serem o que quiserem dentro do jogo. Você pode explorar o mapa da forma que quiser e bem entender, seja dirigindo carros potentes pela cidade, aproveitando para explorar os céus dos Estados Unidos com seu avião, curtindo os rios com uma lancha ou enfrentando os terrenos áridos do deserto com seu carro off road.

O mapa dá a oportunidade de você viajar por grandes pontos dos Estados Unidos como Nova York, Detroit, Los Angeles, Las Vegas e Miami, todos apresentando os principais pontos turísticos, que por sinal, podem lhe garantir pontos de progresso ao cumprir desafios fotográficos. Cada região passou por alterações para adicionar obstáculos, fazendo com que você até salte do topo de edifícios com seus veículos.

A experiências das corridas pode ser um pouco frustrante. Por algumas vezes fiquei em dúvida como seria a melhor forma de dirigir, já que manter uma direção mais conservadora (como em simuladores) me fez perder um grande tempo em relação aos meus adversários. Algumas sinalizações em pistas se mostraram confusas, me fazendo errar caminhos. Preferi permanecer atrás dos adversários para aprender o trajeto para depois me arriscar a vencer.

Se os jogadores procuram um grande número de veículos para customizar, The Crew 2 oferece isso de sobra. São mais de 250, distribuídos entre 50 marcas. A cada objetivo concluído nas corridas, os jogadores recebem partes dos veículos que servem como atualização das peças, aumentando e melhorando a performance na pista, no ar e por água. É possível também fazer alterações quanto ao visual de seus veículos. A experiência automobilística é completa.

Para jogar The Crew 2, é necessário que os jogadores estejam 100% do tempo conectados à internet. Apesar disso, jogar online contra outros players é algo complicado. Você estará no mesmo servidor que sete outros jogadores. Há também, a possibilidade montar uma equipe de pessoas para realizar missões cooperativas.

Os gráficos do jogo da Ubisoft também deixaram a desejar, principalmente no que diz respeito à transição de dia para a noite. Faltou um maior polimento nos detalhes, mas em relação ao primeiro jogo da franquia, a empresa francesa certamente melhorou um pouco o seu trabalho.

The Crew 2 entrega uma experiência divertida para os fãs de jogos de corrida, dando a liberdade do jogador ser o que quiser e passar o seu tempo da forma que mais lhe agrada, seja competindo, viajando pela extensão dos Estados Unidos ou explorando de forma despretensiosa as belezas que são representadas no mapa. A Ubisoft melhorou o que foi apresentado em The Crew em sua sequência e com as futuras atualizações, a jogatina só tende a ficar mais interessante.