Conmebol aplica somente multa ao Real Garcilaso por atos racistas contra Tinga

  • Por Jovem Pan
  • 24/03/2014 16h18
Tinga entrou em campo no lugar de Dagoberto e sofreu atos de racismo

Depois dos atos racistas contra Tinga, volante do Cruzeiro, a Conmebol anunciou nesta segunda-feira (24) que o Real Atlético Garcilaso, do Peru, tomou uma multa de 12 mil dólares, cerca de 28 mil reais, por conta da atitude de seus torcedores.

Apesar da gravidade dos insultos racistas proferidos pela torcida local na partida do dia 12 de fevereiro, realizada na cidade de Huancayo, nenhuma penalização além da multa anunciada será aplicada pela principal entidade do futebol sul-americano ao clube peruano.

A Conmebol também anunciou na nota divulgada em seu site oficial que caso os torcedores voltem a cometer atitudes desta natureza, o estádio do Real Garcilaso será interditado.

“A Conmebol reitera seu compromisso de combater qualquer forma de discriminação e atos racistas em suas competições. E como prova dessa prioridade, reforçamos a vigilância das equipes arbitrais e dos delegados das partidas para advertir e denunciar esses tipos de infrações”, anunciou a entidade em comunicado.

Na ocasião do duelo, quando o Cruzeiro foi derrotado pelo placar de 2 a 1, Tinga entrou em campo no segundo tempo e acabou sendo hostilizado pelos torcedores peruanos, que imitaram macacos.