Cafu defende Neymar: “Por 30 minutos colocam em dúvida toda a carreira dele”

  • Por EFE
  • 11/07/2018 10h58
Jovem Pan"A Copa do Mundo é assim, não perdoa", disse Cafu

Campeão mundial com a seleção brasileira em 1994 e 2002, o ex-lateral-direito Cafu saiu em defesa de Neymar, um dos jogadores mais criticados pelo desempenho apresentado na Copa do Mundo na Rússia.

“Todos esperamos muito do craque. Neymar é um craque e esperávamos coisas diferentes dele em campo. Isso é normal e por isso a crítica caiu sobre ele, por tudo o que aconteceu. O rendimento não foi o que esperávamos, foi um pouco menor do que as pessoas esperavam de um craque”, opinou.

Cafu, que nesta quarta-feira disputou um amistoso organizado pela Fifa ao lado de diversos ex-jogadores na Praça Vermelha de Moscou, admitiu que Neymar não rendeu o tanto quanto se esperava, mas considerou injusta a forma como o camisa 10 está sendo cobrado.

“Neymar é o melhor jogador brasileiro dos últimos tempos, mas por 30 minutos colocam em dúvida tudo o que ele fez em toda a carreira. A Copa do Mundo é assim, não perdoa. Mas ele é um bom menino, é inteligente e certamente vai se recuperar”, afirmou.

Apesar das eliminações de Brasil e Uruguai nas quartas de final, Cafu disse que não se surpreendeu com a ausência de seleções sul-americanas nas semifinais.

“Sinceramente, não me preocupo, é um cenário que já era previsto pelo que ocorre no futebol mundial. Todas estão bem preparados e chegaram as seleções que mereceram”, analisou.

Capitão da seleção brasileira na conquista do pentacampeonato, o ex-lateral concordou com a decisão de Tite de fazer um rodízio da braçadeira em cada partida da Copa.

“No começo das Eliminatórias ninguém reivindicou (a braçadeira). Tínhamos um único responsável, que era o Neymar. E Tite, de forma inteligente, decidiu delegar responsabilidades, envolver todos, e imediatamente a seleção cresceu”, comentou.

“A Copa do Mundo é a consequência de todo o trabalho nas Eliminatórias, nos amistosos, mas desgraçadamente por 30 minutos o trabalho de quatro anos foi perdido. Agora colocam tudo em dúvida, mas Tite fez um bom trabalho. Os números são impressionantes”, acrescentou.

Acompanhe a cobertura completa da Copa do Mundo pela Jovem Pan