7 mil km na 1ª fase? Edu Gaspar minimiza distância e garante: “Sochi foi a melhor escolha”

  • Por Jovem Pan
  • 13/02/2018 14h24
CBF/DivulgaçãoO ex-meio-campista Edu Gaspar é o coordenador técnico da Seleção Brasileira de Tite

Sete mil trezentos e setenta e seis quilômetros. Essa é a distância que a Seleção Brasileira terá de percorrer apenas durante a primeira fase da Copa do Mundo. Em que se pese as dimensões continentais da Rússia, maior país do mundo em extensão territorial, a “culpada” pela “maratona” brasileira na fase de grupos do Mundial atende pelo nome de “Sochi”. Situada no sudoeste da Rússia, a cidade foi escolhida pela CBF como “base” da Seleção durante a Copaa decisão foi tomada antes do sorteio dos grupos, é bom que se diga.

Cabeça de chave do Grupo E, o Brasil deu azar e terá de jogar em Rostov, São Petesburgo e Moscou na fase inaugural do Mundial. Como voltará para Sochi após cada partida, somará mais de sete mil quilômetros rodados após menos da metade do torneio. Segundo maior entre os dos cabeças de chave, o número é inferior apenas aos de Polônia (9912 km), Egito (9124 km), Nigéria (8918 km) e Dinamarca (7414 km), e representa o triplo do de Argentina (2080 km) e quase o dobro do de França (4280 km) e Alemanha (4162 km).

Os dados são preocupantes? Para o coordenador técnico da Seleção, não. Em entrevista exclusiva ao repórter Wanderley Nogueira, da Rádio Jovem Pan, Edu Gaspar minimizou a distância a ser percorrida pela delegação brasileira na Copa e classificou Sochi como “a melhor escolha possível”.

“Eu não tenho dúvida alguma de que a melhor escolha possível foi Sochi, independentemente de a Seleção jogar lá ou não”, afirmou Edu. “A gente tem de contar não apenas a distância, mas também o bem-estar dos atletas. Sochi foi uma cidade muito bem escolhida”, acrescentou.

Segundo Edu, a questão territorial não será fator para o Brasil na Copa. “Eu viajei para a Rússia e visitei todos os basecamps possíveis. Quanto às distâncias, não precisamos nos preocupar, porque existe toda a organização Fifa, os voos privados, acessos facilitados… E também não é uma grandessíssima distância, que pode vir a atrapalhar a nossa preparação. Quanto a isso, nós estamos muito felizes e confiantes. Temos certeza absoluta de que Sochi foi a melhor escolha possível”.

A Seleção Brasileira ficará concentrada no Swissôtel Resort Sochi Kamelia, de cinco estrelas, durante a Copa do Mundo da Rússia. Enquanto isso, o campo de treinamentos reservado pela comissão técnica de Tite foi o Yug-Sport Stadium, localizado também em Sochi. A cidade foi escolhida, principalmente, por causa do clima, mais parecido com o do Brasil.

Apesar dos elogios de Edu, não está descartada a possibilidade de o Brasil mudar de “base” em caso de classificação ao mata-mata. A Fifa só permite modificações na logística após a primeira fase do torneio.