Lances de bola parada decidem jogos grandes e viram marca da Copa do Mundo de 2018

  • Por Jovem Pan
  • 11/07/2018 11h04
EFECabeceio de Umtiti decidiu vitória da França contra Bélgica

Desde as quartas de final da Copa do Mundo, todos jogos estão sendo decididos com lances de bola parada – ou seja, cobranças de falta, escanteios ou pênaltis. Isso já vinha acontecendo com frequência no torneio e se tornou ainda mais chamativo nas grandes partidas. Portanto agora é uma das principais marcas do torneio na Rússia.

Nesta terça-feira (10), depois que a França venceu a Bélgica com um gol em cobrança de escanteio, marcado por Umtiti, a própria Fifa destacou uma estatística interessante: 43,7% dos gols feitos até aquele momento foram em jogadas de bola parada (69 de um total de 158).

Na fase anterior da Copa todas partidas tiveram pelo menos um lance importante desse tipo: no jogo entre Uruguai e França, Varane fez um gol de cabeça após cobrança de falta; no jogo entre Brasil e Bélgica, Fernandinho fez um gol contra após cobrança de escanteio; na partida entre Rússia e Croácia, Mário Fernandes e Vida marcaram em lances de bola parada; na partida entre Suécia e Inglaterra, Maguire abriu o placar após escanteio.

Como dá para perceber, a maioria dos gols de bola parada sai justamente após cobranças de escanteios. Foram 26 até agora. Outros 20 saíram após cobrança de falta, sendo que apenas 5 foram em chutes diretos. Entram na conta também gols que saíram de cobranças de pênalti (21) ou de lateral (2).

A Seleção Brasileira sofreu 3 gols na Copa do Mundo, sendo que 2 foram em lances de bola parada. Os erros nestas jogadas foram fatais. Já a França, que até agora marcou 4 gols nestes tipos de lances, chegou na final.

Em uma Copa do Mundo tão equilibrada, com jogos sendo decididos por detalhes, esses lances de bola parada se tornaram preciosidades. Se um jogador se prepara para bater falta ou escanteio, provavelmente é a melhor chance de uma seleção fazer gol na partida.