A Copa de 1950 como você nunca ouviu

  • Por Thiago Uberreich/Jovem Pan
  • 26/05/2017 12h06 - Atualizado em 03/07/2017 16h15

Quando somos crianças, uma das melhores sensações é a de completar um álbum de figurinhas, e o mais legal é mostrar aos amigos que as páginas estão preenchidas. Essa é justamente a sensação que estou tendo agora. Em 1999, meu trabalho de conclusão do curso de jornalismo foi um documentário sobre a Copa de 1950. Nunca consegui explicar o motivo dessa obsessão por colecionar material sobre o primeiro mundial disputado no Brasil.

Além da dificuldade em conseguir imagens, muito precárias, também tive problemas para encontrar áudios dos jogos da Seleção. Na época, a Collector’s Editora, do Rio de Janeiro, vendia a íntegra da partida final entre Brasil e Uruguai, transmitida pela Rádio Nacional. Dos outros cinco jogos, existiam apenas trechos e poucos gols, com uma qualidade muito ruim. De lá para cá foram anos batendo na porta de museus, de cinematecas e de colecionadores particulares. Os órgãos públicos sempre se mostraram burocráticos e queriam cobrar valores exorbitantes – aqui vale uma crítica à Cinemateca Brasileira que parece fazer questão de dificultar o trabalho dos pesquisadores.

Em 2015, consegui a gravação de mais dois jogos da Seleção: 6 a 1 na Espanha e 2 a 0 diante da Iugoslávia, também pela Rádio Nacional. Faltavam então mais três partidas para completar a coleção. Agora, finalmente, o acervo com os seis jogos do Brasil na Copa de 1950 está completo.

Faço aqui um agradecimento ao Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro que me apoiou nas pesquisas. Esse trabalho não teria nenhum sentido se os áudios não fossem compartilhados com os ouvintes da Jovem Pan, sem burocracia e de graça. A Seleção perdeu a Copa de 1950 de forma fatídica, no Maracanã. Mas não podemos desprezar essa história. O País viveu momentos inesquecíveis e marcantes naqueles meses de junho e julho de 50, apesar do desfecho.

Os jogos estão praticamente na íntegra, mas em alguns momentos as gravações perdem qualidade.

A transmissão da Rádio Nacional do Rio de Janeiro era dividida lance a lance pelos narradores Antônio Cordeiro e Jorge Curi.

Confira os áudios:

Brasil 4×0 México – 24 de junho/Maracanã
Árbitro: George Reader (Inglaterra)
Gols: Ademir 32 do 1º tempo; Jair 11, Baltazar 17, Ademir 36 do 2º.
BRASIL: Barbosa; Augusto, Juvenal; Eli, Danilo, Bigode; Maneca, Ademir, Baltazar, Jair, Friaça.
MÉXICO: Carbajal; Zetter, Montemayor; Ruiz, Uchoa, Roca; Septien, Ortiz, Casarin, Perez, Velasquez.

OUÇA A PARTIDA ENTRE BRASIL X MÉXICO

Brasil 2×2 Suíça – 28 de junho/Pacaembu
Árbitro: Ramón Azón (Espanha)
Gols: Alfredo II 2, Fatton 16, Baltazar 31 do 1º tempo; Fatton 43 do 2º.
BRASIL: Barbosa; Augusto, Juvenal; Bauer, Rui, Noronha; Alfredo II, Maneca, Baltazar, Ademir, Friaça.
SUÍÇA: Stuber; Neury, Bocquet; Lusenti, Egginemann, Quinche; Tamini, Bickel, Friedlander, Bader, Fatton.

OUÇA A PARTIDA ENTRE BRASIL X SUÍÇA

Brasil 2×0 Iugoslávia –  01 de julho/Maracanã
Local: Maracanã (Rio de Janeiro)
Árbitro: Mervyn Griffiths (País de Gales)
Gols: Ademir 3 do 1º tempo; Zizinho 24 do 2º.
BRASIL: Barbosa; Augusto, Juvenal; Bauer, Danilo, Bigode; Maneca, Zizinho, Ademir, Jair, Chico.
IUGOSLÁVIA: Mrkusic; Horvath, Stankovic; Tchaikowsky I, Jovanovic, Djajic; Vukas, Mitic, Tomasevic, Bobek, Tchaikowsky II.

OUÇA A PARTIDA ENTRE BRASIL X IUGUSLÁVIA

Brasil 7×1 Suécia – 9 de julho/Maracanã
Árbitro: Arthur Ellis (Inglaterra)
Gols: Ademir 6 e 36, Chico 39 do 1º tempo; Ademir 6 e 12, Andersson (pen.) 31, Maneca 40, Chico 43 do 2º.
BRASIL: Barbosa; Augusto, Juvenal; Bauer, Danilo, Bigode; Maneca, Zizinho, Ademir, Jair, Chico.
SUÉCIA: Svensson; Samuelsson, Erik Nilsson; Andersson, Nordahl, Gaerd; Sundqvist, Palmer, Jepsson, Skoglund, Stellan Nilsson.

OUÇA A PARTIDA ENTRE BRASIL X SUÉCIA

Brasil 6×1 Espanha – 13 de julho/Maracanã
Local: Maracanã (Rio de Janeiro)
Árbitro: Reg Leafe (Inglaterra)
Gols: Ademir 13, Jair 18, Chico 31 do 1º tempo; Chico 11, Ademir 12, Zizinho 22, Igoa 26 do 2º.
BRASIL: Barbosa; Augusto, Juvenal; Bauer, Danilo, Bigode; Friaça, Zizinho, Ademir, Jair, Chico.
ESPANHA: Ramallets; Alonso, Gonzalvo II; Gonzalvo III, Parra, Puchades; Basora, Igoa, Zarra, Panizo, Gainza.

OUÇA A PARTIDA ENTRE BRASIL X ESPANHA

Brasil 1×2 Uruguai – 16 de julho/Maracanã
Local: Maracanã (Rio de Janeiro)
Árbitro: George Reader (Inglaterra)
Gol: Friaça 2, Schiaffino 26, Ghiggia 36 do 2º tempo.
BRASIL: Barbosa; Augusto, Juvenal; Bauer, Danilo, Bigode; Friaça, Zizinho, Ademir, Jair, Chico.
URUGUAI: Maspoli; Matias Gonzalez, Tejera; Gambetta, Obdulio Varela, Andrade; Ghiggia, Julio Perez, Miguez, Schiaffino, Moran.

OUÇA A PARTIDA ENTRE BRASIL X URUGUAI