Elias decide e Corinthians vence arquirrival Palmeiras em sua arena

  • Por Jovem Pan
  • 27/07/2014 17h57
SÃO PAULO, SP. 27.07.2014: CORINTHIANS-PALMEIRAS - Guerrero comemora seu gol pelo Corinthians durante partida entre Corinthians e Palmeiras, na Arena Corinthians, válida pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. (Foto: Mauro Horita/AGIF/Folhapress)Confira imagens do clássico Corinthians e Palmeiras pelo Brasileirão

Após um primeiro truncado, o Corinthians voltou mais ligado no segundo tempo para garantir a vitória sobre o arquirrival Palmeiras, na tarde deste domingo por 2 a 0, no primeiro clássico da Arena Corinthians, em Itaquera. A vitória colocou a equipe na vice-liderança do Campeonato Brasileiro, com 23 pontos, cinco atrás do líder Cruzeiro. Já o Verdão soma a sua sexta partida sem vitória na competição e estaciona nos 13 pontos, ocupando a 12º posição na tabela.

O grande nome do jogo foi o volante Elias. O camisa 7 apareceu bem e deu as assistências para os gols de Guerrero e Petros, que garantiram o ótimo resultado para o clube alvinegro.

As duas equipes voltam a jogar no próximo domingo. O Timão viaja para Curitiba, onde enfrentará o Coritiba. O Verdão recebe o Bahia no Estádio do Pacaembu, em São Paulo.


Muita reclamação e pouco futebol

O Timão começou pressionando a saída de bola e tentava colocar velocidade para surpreender a defesa Alviverde, bem postada em campo. Petros deu linda caneta em Wendel e Tobio apareceu para cortar a bola do corintiano dentro da área, logo na primeira chegada da partida.

A polêmica começou rápido. A cada falta marcada, palmeirenses e corintianos reclamavam com o árbitro e aos 3, Fábio Santos pediu um pênalti quando a bola bateu sem intenção na mão do lateral Wendel.

O Palmeiras ficou acanhando no campo de defesa e conseguiu invadir a área aos 5, quando Mendieta recebeu dentro da área e chutou em cima de Gil.

Muito nervosos em campo, os atletas começaram a cometer um número excessivo de faltas, mas Sandro Meira Ricci manteve o controle apenas na conversa. Em 15 minutos, nove infrações já haviam sido cometidas.

Paolo Guerrero assustou a todos quando colocou a mão na coxa após dar um pique em direção ao passe de Petros. Após alguns minutos, o peruano mostrou que tudo não passou de um susto.

O Verdão não conseguia criar jogadas e mal saia da defesa. Gareca reclamou muito por conta da ligação direta entre defesa e ataque, cobrando mais passes no meio de campo.

Lances de perigo no jogo só após os 40. A primeira chance surgiu com Ralf, quando Petros rolou para o volante e ele mandou uma bomba no meio do gol para defesa firme de Fábio.

A equipe da casa aumentou o ritmo e voltou a assustar aos 43, quando Guerrero mandou uma bomba de fora da área e obrigou o arqueiro adversário a buscar. No escanteio, Gil subiu sozinho e quase abriu o placar, cabeceando muito rente ao ângulo palmeirense.

Elias aparece bem e Timão garante a vitória

Mano deve ter pedido mais disposição no vestiário, pois o Corinthians já chegou com perigo logo aos 30 segundos. Petros recebeu na ponta esquerda da área e bateu firme para defesa de Fábio.

Aproveitando os espaços deixados pela marcação alviverde, o Timão não demorou em fazer a fiel explodir de alegria. Elias fez bela jogada pelo meio e rolou para Guerrero, que na cara do goleiro, só tocou com classe no canto para inaugurar o marcador.

O gol empolgou a equipe da casa e Gareca viu que precisava mexer para mudar a atitude de seu time no gramado. O argentino tirou o apagado Mendieta e lançou Leandro para dar mais movimentação e velocidade na frente.

Em sua primeira jogada, o ex-gremista recebeu cruzamento e ajeitou mal para a área, facilitando a vida Cássio. O ritmo diminuiu da parte corintiana e os rivais históricos tiveram mais espaço para trabalhar a bola. Aos 14, Mouche recebeu em velocidade e cruzou para a área, mas não encontrou Henrique para completar.

Renato Augusto fez questão de mostrar que o Corinthians não estava disposto a dar sopa para o azar e aos 17 mandou uma bomba cruzada. Guerrero quase chegou no meio para desviar e aumentar a vantagem.

Aos 25, Guerrero e Wendel se estranharam no meio de campo e armaram uma confusão generalizada. O árbitro chamou os dois atletas e puniu ambos com o amarelo. O artilheiro alvinegro fica de fora do próximo compromisso no torneio.

Logo após toda a confusão, Elias obrigou Fábio a buscar chute no alto para salvar o Palmeiras. Mano Menezes não perdeu tempo e colocou o carrasco Romarinho em campo.

O Palmeiras criava pouco, muito por conta da falta de um homem lúcido que trabalhasse bem no meio e colocasse Mouche e Leandro para trabalhar.

Na base da bola na área, os palmeirenses foram para cima e assustaram. Mouche aproveitou falha de Cleber e bateu mal, praticamente de frente para Cássio. Aos 43, Erik tentou arremate, mas bem marcado, chutou em cima de Gil.

Aos 46, Elias avançou sozinho no meio e achou Petros. O volante mandou uma bomba na trave e ela voltou nas costas de Fábio, aumentando a vantagem e garantindo o resultado positivo no primeiro clássico da Arena Corinthians.