Atlético-PR avança na Copa do Brasil em vitória memorável e pega Ceará na 3ª fase

  • Por Estadão Conteúdo
  • 21/02/2018 22h00
HEULER ANDREY/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDOAos 47 da etapa final, Felipe Gedoz marca o gol da vitória do Atlético-PR sobre o Tubarão

Em um jogo memorável, com três viradas e nove gols no segundo tempo, o Atlético Paranaense carimbou a sua vaga na terceira fase da Copa do Brasil ao vencer o Tubarão por 5 a 4, nesta quarta-feira (21), na Arena da Baixada, em Curitiba. O seu adversário vai ser o Ceará, que venceu, de virada por 2 a 1, o Londrina, mesmo atuando no estádio do Café, no norte do Paraná.

Inclusive o primeiro jogo já está confirmado para a Arena da Baixada, provavelmente na próxima quarta-feira. A volta tem como data base o dia 14 de março, em Fortaleza. Os mandos de campo foram definidos através de sorteio realizado na sede da Confederação Brasileira de Futebol, no Rio de Janeiro. Nesta edição, o gol fora não tem peso no critério de desempate. Em caso de igualdade em pontos e em gols, a definição vai sair em pênaltis.

Mesmo com maior volume de jogo, o Atlético Paranaense sofreu para furar o bom bloqueio defensivo do time catarinense. Criou várias chances, mas não concluiu bem. No intervalo, Bergson entrou no time e abriu o placar aos seis minutos, desviando cruzamento na pequena área. Mas a reação catarinense foi quase imediata, com Matheus Barbosa de cabeça, aos 10. O visitante ganhou moral e virou o placar de novo pelo alto em uma cabeçada de Batista, aos 18.

A virada deixou a torcida atleticana irritada, a ponto de ensaiar vaias nas arquibancadas. Mas Matheus Rosseto empatou aos 24 minutos, em uma bola rebatida. Depois, de pênalti, Guilherme fez a segunda virada no jogo, desta vez para o time paranaense, aos 31. O valente Tubarão buscou outro empate dois minutos depois com Lucas Costa, de novo de cabeça.

A noite era mesmo do forte ataque do Tubarão, que marcou o quarto gol com Daniel Costa, após passe perfeito de Romarinho, aos 39 minutos. Mas Thiago Heleno, de cabeça, empatou aos 45 e Felipe Gedoz, em um chute forte, deu a vaga ao Atlético Paranaense aos 47.

No estádio do Café, o Londrina começou melhor. Fez o primeiro gol com Carlos Henrique e no final do primeiro tempo desperdiçou a chance de ampliar, quando o experiente Germano perdeu um pênalti. No segundo tempo, foi castigado. O Ceará reagiu e empatou com Juninho, de falta, aos 22. E marcou o gol da virada aos 48 com Arthur.