Em clássico morno, Brasil bate Uruguai graças a pênalti polêmico

  • Por Jovem Pan
  • 16/11/2018 19h57
Lucas Figueiredo/CBFNeymar fez gol de pênalti

Apesar de toda rivalidade que existe no clássico entre Brasil e Uruguai, o clássico entre as duas seleções foi morno nesta sexta-feira (16), em Londres. As equipes jogaram mal e criaram poucas emoções. O clima só esquentou por causa de um pênalti polêmico no 2º tempo. Neymar cobrou com sucesso e deu a vitória para a Seleção Brasileira por 1 a 0.

O Brasil teve controle do jogo no início. Neymar atuou como principal articulador das jogadas e ditou o ritmo da partida durante cerca de 30 minutos. Nesse período a equipe chegou perto do gol com o próprio Neymar, em cobrança de falta e chute de longe. Ele também fez um gol que foi bem invalidado por impedimento. Depois também aconteceram chutes perigosos de Filipe Luís e Walace, que erraram por pouco.

Porém, o Uruguai reagiu e teve a melhor chance de gol do 1º tempo. Após cruzamento, aos 44min, Suárez arrumou para Cavani, que finalizou bem de primeira, mas Alisson fez a defesa.

Apesar da queda de desempenho, o Brasil voltou sem mudanças para o 2º tempo e tomou 2 sustos em seguida. Aos 4min, após saída de jogo errada, Miranda teve que cometer uma falta perigosa em Pereiro. Suárez cobrou bem, mas Alisson defendeu. Um minuto depois, Vecino subiu livre para cabecear na área, mas mandou a bola para fora.

Tite só fez a primeira substituição aos 15min, quando saiu Renato Augusto e entrou Allan, que teve boa atuação. E o Brasil só voltou a ter uma chance de gol aos 18min, quando Neymar recebeu a bola na ponta esquerda, entrou na área, mas finalizou em cima do goleiro Campaña.

Dez minutos depois disso, aconteceu o lance polêmico e decisivo. O juiz marcou pênalti de Laxalt em Danilo. Os uruguaios reclamaram muito por dois motivos. Primeiro porque a bola bateu no braço do brasileiro na mesma jogada. E depois por entender que não houve falta do uruguaio. O juiz, que tinha demorado pra apitar o pênalti, manteve a marcação. Neymar cobrou com categoria e balançou a rede.

O Uruguai tentou pressionar o Brasil nos minutos finais, mas não conseguiu ameaçar uma defesa bem postada e segura.