Empresário de Carille chega ao Brasil para negociar com Corinthians

  • Por Jovem Pan
  • 28/11/2018 12h02
Daniel Augusto Jr./Agência CorinthiansCarille ainda tem contrato com time árabe

Paulo Pitombeira, empresário do técnico Fábio Carille, desembarca em São Paulo, nesta quarta-feira (28), para negociar um acordo com o Corinthians. As duas partes já têm um acerto apalavrado. Mas ainda é preciso negociar com o Al-Wehda, time treinado por Carille na Arábia Saudita. É possível que o Timão pague uma multa rescisória de US$ 700 mil (cerca de R$ 2,5 milhões).

Em maio, Carille deixou o time alvinegro e assinou por duas temporadas com a equipe árabe. Agora deve voltar e trazer junto com ele a comissão técnica que estava no Al-Wehda: o preparador de goleiros Mauri Lima, o preparador físico Walmir Cruz, o observador técnico Mauro da Silva, além do auxiliar técnico Leandro da Silva.

Oficialmente o Corinthians não confirma o acerto, que deverá ser anunciado apenas após o término do Brasileirão, provavelmente na segunda-feira (3). Após o empate contra a Chapecoense em casa, no domingo, o diretor de futebol, Duílio Monteiro Alves, negou que Carille estava acertado. Cássio e Fagner, que falaram com a imprensa na terça, também evitaram comentar o assunto.

Jair Ventura ainda comandará o Corinthians na última rodada do Campeonato Brasileiro, domingo (2), às 17h, contra o Grêmio, em Porto Alegre. Nesta quarta-feira (28), ele comandou um treino descontraído, já em ritmo de final de temporada.

Em uma atividade de campo reduzido de dois contra um, os jogadores brincavam uns com os outros a cada chute, a cada jogada. Cássio, que sofre de uma tendinite crônica no ombro direito, deixou o trabalho mais cedo para fazer tratamento. O capitão do time, no entanto, não deve ser problema para a partida.

Também ficaram de fora para recuperação física o meia Jadson, o volante Gabriel, o lateral-esquerdo Carlos Augusto, além dos veteranos Danilo e Emerson Sheik. Destes todos, o único que ficará fora da partida é Sheik, que está suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Com Estadão Conteúdo