Novo xodó, Júnior Urso exalta ‘inteligente’ Carille e admite surpresa com rápida adaptação no Corinthians

  • Por Jovem Pan
  • 15/03/2019 17h43
Miguel Schincariol/Estadão ConteúdoRecém-contratado, Júnior Urso chegou e rapidamente se transformou em um dos principais jogador do Corinthians em 2019

Quatro vitórias, dois empates e dois gols marcados. A invencibilidade e os ótimos números em apenas seis jogos dão o tom da importância que Júnior Urso ganhou no Corinthians. Novo xodó da torcida alvinegra, o jogador de 30 anos chegou, não sentiu o peso da camisa e rapidamente se transformou no principal símbolo da evolução do time comandado por Fábio Carille. Há até quem o eleja o responsável por fazer a “engrenagem do Corinthians funcionar” neste início de temporada.

Comparações com volantes como Paulinho e Elias se tornaram comuns. E, mesmo dentro do clube, a rápida adaptação tem impressionado. Algo surpreendente para um atleta com mais de uma década de carreira?

Sim!

Em entrevista exclusiva ao repórter André Ranieri, da Rádio Jovem Pan, Júnior Urso abriu o jogo. Exaltou Fábio Carille, a quem definiu como um treinador “muito inteligente”, disse ter a intenção de “ficar muito tempo” no Corinthians e admitiu: não imaginava ter se adaptado de maneira praticamente instantânea no clube alvinegro.

“A gente sempre sonha e tem essa ideia de que vai chegar, vestir a camisa e jogar bem, né? Mas eu não imaginava que seria desta forma, não”, assumiu. “Estou feliz demais. A minha adaptação foi uma coisa fácil de acontecer, até porque aqui tem um clube que dá respaldo e jogadores altamente qualificados. A surpresa não foi só minha, mas de muita gente que, de repente, nem me conhecia”, acrescentou.

Um bate-papo com Fábio Carille logo nos primeiros dias de clube já dava indícios de que a passagem pelo Corinthians seria bem-sucedida. O treinador chamou o volante para uma conversa pouco depois de aprovar a sua contratação e o impressionou pelo conhecimento.

“O professor Carille é muito inteligente”, definiu. “Quando eu cheguei ao clube, ele me procurou e me falou que já me conhecia há muito tempo. Inclusive, citou algumas jogadas e alguns gols que eu havia feito. Ele falou que gostava desse meu jeito agressivo, de chegar à frente, pisando na área… Para mim, foi um bate-papo muito legal. Eu não precisei nem me apresentar a ele. Foi fácil de nos entendermos. A minha ideia é ficar muito tempo no Corinthians”.

Com a preferência de jogar como segundo volante, Júnior Urso também pode fazer outras funções. Ele foi deslocado para jogar como primeiro homem de meio de campo na dramática virada contra o Avenida, em Itaquera, pela Copa do Brasil, e iniciou o duelo contra o São Bento, pelo Campeonato Paulista, nesta posição. O diferencial do recém-contratado, no entanto, é a capacidade de “quebrar linhas”, infiltrar e chegar com qualidade na frente.

Mas nem sempre foi assim…

“Antes de ir para a China, quando eu ainda jogava no Coritiba, eu era um pouco tímido…”, relembrou. “Eu criava algumas jogadas, chegava cara a cara com o goleiro, mas não tinha uma boa finalização, não tinha a maturidade suficiente para ter tranquilidade e tomar a melhor decisão. Tanto que fiz poucos gols no Coritiba. Quando fui à China, porém, eu pude aprimorar esse meu lado. Passei a treinar finalização, cabeceio, e o professor Cuca me ajudou muito. Fiz quase 20 gols na China… A tendência é manter isso aqui no Corinthians”, finalizou.

Com o até aqui invicto Júnior Urso em campo, o Timão volta a campo no próximo domingo, às 16h (de Brasília), contra o Oeste, em Itaquera. Se vencer, a equipe comandada por Fábio Carille garantirá classificação antecipada às quartas de final do Campeonato Paulista.