Pedrinho vê Vinicius Júnior em alta na Europa, mas não tem pressa: ‘Um dia chega a minha vez’

  • Por Jovem Pan
  • 09/11/2018 17h30
Montagem sobre fotos/Estadão Conteúdo/Agência EFEPedrinho e Vinicius Júnior se enfrentaram na Copa São Paulo de Futebol Júnior e viram suas carreiras tomarem rumos diferentes

Dezenove de janeiro de 2017. Debaixo de uma chuva torrencial na Arena Barueri, o Corinthians vence o Flamengo e avança à semifinal da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Histórico, o jogo não só reeditava a final da Copinha do ano anterior, como proporcionava o embate entre duas das maiores joias do torneio na ocasião. No confronto pessoal entre Pedrinho e Vinicius Júnior, melhor para o jogador alvinegro, que, então com 18 anos, marcou um gol e superou o rival rubro-negro, que passou em branco e amargou uma dura eliminação com apenas 16 anos.

Menos de 700 dias se passaram desde então. As carreiras dos protagonistas daquele jogo, no entanto, tomaram rumos completamente diferentes. Vitorioso em 2017, Pedrinho hoje sofre para ter sequência entre os profissionais do Corinthians e ainda não engrenou. Derrotado em Barueri, por sua vez, Vinicius Júnior brilhou no time de cima do Flamengo e, menos de cinco meses depois de se transferir ao Real Madrid, já pede passagem com boas atuações pelo clube merengue.

Sinal de que Pedrinho ficou para trás?

Em entrevista exclusiva ao repórter André Ranieri, da Rádio Jovem Pan, o meio-campista de 20 anos preferiu adotar outro tom.

“Nunca me comparo com outros jogadores, do tipo ‘se ele está na Europa, eu tenho de estar também’… Não. Cada um tem a sua história”, afirmou Pedrinho, referindo-se a Vinicius Júnior. “Torço para que ele seja muito feliz, tenha muito sucesso, é um moleque do bem. Eu tenho amizade por ele, é um cara muito gente boa. Tenho certeza de que, construindo a minha história aqui no Corinthians, um dia vai chegar a minha vez também. Trabalho com cautela. Tudo tem o seu tempo”, acrescentou.

Se, por um lado, Vinicius Júnior deixou o Flamengo com 14 gols e 70 jogos em pouco mais de um ano entre os profissionais, Pedrinho ainda luta para se consolidar entre os titulares do time de cima do Corinthians. Apesar de campeão paulista e brasileiro com a camisa alvinegra, o jovem soma apenas quatro balanços de rede em 71 partidas pelo Timão – dessas, foi titular em 28 e jogou os 90 minutos em somente dez.

A inconstância é nítida, mas não aflige o jogador. “O Pedrinho de hoje é mais experiente e mais forte fisicamente do que o da base… É um Pedrinho que aprendeu muito com esse tempo todo no profissional. Tento sempre evoluir. Na escolha das jogadas, na tomada de decisão… São coisas que eu procuro sempre melhorar e nas quais eu evoluí muito desde que subi”, finalizou.

A entrevista exclusiva de Pedrinho a André Ranieri vai ao ar, na íntegra, no próximo sábado, na Rádio Jovem Pan. Fique ligado!