Sem definir técnicos e reforços, Corinthians e Santos largam atrás de rivais

  • Por Jovem Pan
  • 03/12/2018 10h35
Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians Diretoria do Corinthians chegou a bancar Jair Ventura, mas depois hesitou

Corinthians e Santos tinham poucas preocupações na última rodada do Campeonato Brasileiro. Por isso, desde a semana passada, já estavam com o foco voltado para o planejamento do ano que vem. Porém, ambos mostraram poucos resultados para 2019 até agora. Timão e Peixe estão sem técnico definidos, têm dúvidas no elenco e portanto largaram atrás dos rivais Palmeiras e São Paulo.

O Corinthians chegou a anunciar que manteria o técnico Jair Ventura. Mas depois recuou e indicou que poderia haver uma mudança. Tudo indica que existe um acordo para que Fábio Carille volte ao clube. Mas falta liberá-lo do Al Wehda, clube saudita que ele comanda atualmente.

Enquanto isso não se define, as contratações do time parecem estagnadas. O Timão até anunciou reforços, mas apenas peças discretas, como o lateral Michel Macedo e os atacantes Gustavo Mosquito e André Luis. A diretoria promete contratar reforços de peso, com alto investimento, mas certamente precisa definir o técnico antes de arriscar tanto.

Já o Santos ficou sem o técnico Cuca, por causa de problemas de saúde dele. O novo dirigente Renato já admitiu que a intenção é contratar Abel Braga como substituto. Mas existem outros clubes interessados. E o investimento teria que ser alto.

O problema do Santos é ainda pior na formação do elenco. Rodrygo e Gabigol, principais destaques do time em 2019, estão de saída. E vale lembrar que o Peixe caiu de produção na reta final por não ter boas peças de reposição. Ou seja, além de buscar substitutos para o time titular, a diretoria também precisa buscar opções melhores para o banco de reservas.

Palmeiras e São Paulo estão em estágios diferentes, um pouco mais avançados. Na semana passada, após confirmar o título do Brasileirão, o alviverde já anunciou duas contratações (Zé Rafael e Arthur Cabral) e renovações importantes. Já o Tricolor paulista pelo menos definiu o técnico, André Jardine. O único problema é que ficou fora do G4 e por isso terá um prazo mais curto para buscar reforços e acertar o time.