Daniel Alves nega apoio a Neymar em discussão com Cavani e garante: “eu ia chutar”

  • Por Jovem Pan
  • 18/09/2017 12h28
Daniel Alves nega ter defendido Neymar em discussão com Cavani

O clima está aparentemente pesado entre o ataque milionário do PSG. No último domingo (18), Cavani e Neymar discutiram sobre quem bateria um pênalti da equipe francesa e expôs uma tensão que chegou a ser assunto na imprensa francesa.

Mas antes mesmo do lance do pênalti, Neymar e Cavani também tiveram um breve desentendimento por outra cobrança de falta, batida pelo brasileiro, que também teve Daniel Alves como envolvido. Apesar de o lateral parecer se recusar a dar a bola a Cavani e estar defendendo Neymar, ele garante, no tom de brincadeira que lhe é característico, que, na verdade, também estava interessado em fazer o chute.

“Eu ia chutar. Eu peguei a bola para chutar, porque já fiz alguns golzinhos. Estava confiante ali. Acredito que isso (quem vai bater) é o de menos, o mais importante é que sempre a equipe esteja à frente de qualquer resultado individual. Acredito que, quando a gente ter vontade, ver que o jogo esteja truncado, chame a responsabilidade para si. Eu, naquele momento, queria chamar a responsabilidade, mas depois o Ney tomou a bola de mim e acabou batendo. Eu já tinha batido a primeira e peguei para tentar chutar, mas infelizmente não pude”, afirmou Daniel Alves em entrevista ao canal Sportv.

Ambos os lances desencadearam uma avalanche de notícias a respeito de uma possível “guerra de egos” dentro do PSG. Um site francês chegou a afirmar até que Neymar deixou de seguir Cavani no Instagram horas após o jogo. Na visão de Daniel Alves, não há nenhum clima ruim entre os dois atacantes.

“Temos que somar todos para que a equipe siga crescendo, para que a equipe siga alcançando os objetivos, e acredito que todos somos muito inteligentes aqui para saber que o mais importante que qualquer resultado individual é o resultado coletivo porque praticamos um esporte coletivo”, declarou o lateral.

Reprodução / Twitter

Neymar não viu sua cobrança de falta no gol e Cavani teve o seu pênalti defendido. Porém, o PSG saiu vitorioso na partida graças a dois gols contras do Lyon. Quanto ao desempenho dos dois atacantes, o uruguaio é artilheiro com nove gols na temporada, enquanto o brasileiro tem cinco. Líder no Francês com 100% de aproveitamento, o PSG volta a jogar no próximo sábado, ao meio-dia, contra o Montpellier.