Força Flamengo: clubes e jogadores prestam homenagens às vítimas de incêndio no Ninho do Urubu

  • Por Jovem Pan
  • 10/02/2019 20h00
THIAGO CALIL/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDOJogadores do Corinthians entraram em campo com um camisa em homenagem às vítimas do incêndio no Ninho do Urubu

A morte dos 10 atletas da categoria de base do Flamengo no incêndio ocorrido no Ninho do Urubu, centro de treinamento do clube rubro-negro, na manhã da última sexta-feira (8), causou uma grande comoção no futebol brasileiro.

E como não poderia ser diferente, muitas homenagens de solidariedade e apoio às vítimas e a instituição foram prestadas ao longo do final de semana antes, durante e depois dos jogos dos campeonatos estaduais.

Na partida entre Novorizontino e Corinthians, por exemplo, além do minuto de silêncio antes da bola rolar, o elenco alvinegro entrou em campo com camisas e uma faixa com a mensagem “Força Flamengo”.

No Campeonato Mineiro, Cruzeiro e Tupynambás se enfrentaram no estádio do Mineirão e o atacante Fred, ao abrir o placar da vitória por 3 a 0, celebrou o gol mostrando a faixa preta que levava no braço em sinal de luto.

Fred mostra a faixa preta em homenagem às vítimas do incêndio no CT do Flamengo

O gesto foi repetido também pelo atacante Everton, do Grêmio, que ao marcar na vitória de sua equipe sobre o Avenida, pelo Campeonato Gaúcho, comemorou o gol e foi às câmeras desejar “Força Flamengo”.

Quem também prestou uma homenagem às vítimas do incêndio foi o Sport, clube que possui uma rivalidade com o clube rubro-negro. O time pernambucano entrou em campo com o nome de todos os atletas mortos estampados na camisa de seus jogadores.

Na Itália, o meia Lucas Paquetá, revelado pelo Flamengo, comemorou seu primeiro gol com a camisa do Milan homenageando os ex-colegas. Bastante emocionado, o jogador tirou a faixa preta que levava no braço, a beijou, fechou os olhos, ajoelhou-se e apontou para o céu.

Já em Portugal, antes da bola rolar para Benfica e Nacional, foi respeitado um minuto de silêncio em memória das vítimas do Ninho do Urubu. E a emoção tomou conta dos jogadores, especialmente de grego Andreas Samaris, que foi às lagrimas.