Catar mostra como será principal estádio da Copa do Mundo de 2022

  • Por Jovem Pan
  • 16/12/2018 12h46
Fifa/DivulgaçãoEstádio será construído em cidade que não existe ainda

O Losail Iconic Stadium sediará a abertura e a final da Copa do Mundo de 2022, mas ainda não tinha um formato divulgado. A organização do evento no Catar mostrou neste sábado (15) como será o visual do estádio, que tem inspiração nas torres árabes conhecidas como fanar.

O projeto do estádio, que terá 80 mil assentos, foi mostrado em uma cerimônia de apresentação presidida pelo emir catariano, Tamin bin Hamad Al Zani, e pelo secretário-geral do comitê organizador do Mundial, Hassan al Zawadi, no local das obras.

“Quando o Catar venceu a candidatura para a organização do Mundial de futebol de 2022, quisemos traduzir o espírito catariano ao futebol. Será uma oportunidade para o mundo árabe para se unir em um Mundial que reflita a realidade da nossa região e nos leve pelo bom caminho”, declarou Al Zawadi.


O desenho foi feito pelo estúdio de arquitetura de Norman Foster e se inspira nos arabescos dos fanar. Essas torres se caracterizam pelos jogos de luzes e sombras gerados por suas espirais, que inspiram a membrana que cobrirá o Losail Iconic Stadium.

O estádio deverá ficar pronto em 2020 e está sendo construído em paralelo com a própria cidade de Losail, que será a 15 quilômetros de Doha e deverá ter 270 mil habitantes.

“O Catar está preparado porque estamos há muitos anos trabalhando para fazer este evento histórico, para fazer história. Hoje, se viu que estão muito preparados porque há outro estádio que vai ser erguido, e acredito que todo mundo vai se surpreender com o Catar, a sua organização, os estádios e o país em geral”, comentou o meia Xavi Hernández, embaixador da Copa de 2022.

Outros ídolos do futebol mundial também estiveram presentes na apresentação, entre eles o sérvio Bora Milutinovic, os holandeses Ronald de Boer, Ruud Gullit, Nigel de Jong e Wesley Sneijder, o francês Samuel Umtiti, o egípcio Mohammed Aboutrika e o camaronês Samuel Eto’o.

Com EFE