Jornal: Barcelona consulta médicos e se preocupa com pé direito de Neymar

  • Por Jovem Pan
  • 17/07/2019 09h50
DIDA SAMPAIO/Estadão ConteúdoNeymar sofreu uma entorse no pé direito e perdeu a Copa América

O Barcelona procurou alguns ortopedistas que conhecem a lesão no quinto metatarso de Neymar e obteve uma série de informações bem preocupantes sobre o estado do atacante. De acordo com publicação do “AS”, nesta quarta-feira (17), o time catalão, interessado no retorno do craque, ouviu de médicos que o jogador pode ter quebrado o osso do pé direito novamente.

Segundo a reportagem, especialistas consultados pelo Barça duvidaram da entorse no tornozelo direito de Neymar. Cortado da Copa América devido a essa lesão,  conforme os médicos, o camisa 10 precisaria de menos de um mês e meio para se recuperar. Essa, ao menos, foi a previsão de que o jogador fique apto a voltar aos gramados.

O receio é de que Neymar tenha machucado quinto metatarso pela terceira vez. Em sua temporada de estreia no Paris Saint-Germain, o astro precisou passar por uma cirurgia na região. Depois, no segundo ano do atleta em Paris, ele sofreu uma fissura, que  foi tratada com um método conservador, sem precisar operar.

A reportagem aponta que os ortopedistas consultados avaliaram que, com o passar do tempo, Neymar pode sofrer uma nova lesão na “junta do quinto metatarso”, já que o local não teria cicatrizado corretamente após as lesões nos últimos anos. Assim, a solução seria ir para a sala de cirurgia novamente para fazer um enxerto.

O AS ressalta que as consultas não foram oficiais, mas que assustaram o Barcelona, que ficou com um pé atrás em recontratar o jogador.

Aspecto econômico também atrapalhar retorno

Outro fator que coloca Neymar mais longe do Barcelona é aspecto financeiro do clube blaugrana. Conforme reportagem do “Marca”, os catalães já gastaram 225 milhões de euros em contratações neta janela de transferências e ainda não venderam ninguém.

Assim, o Barcelona até poderia fazer um esforço, mas teria que negociar atletas. Isso porque a Fifa exige que a diferença entre entre gastos e compras não pode ser superior a 100 milhões de euros.

Desta forma, o jornal afirma que nomes como Philippe Coutinho, Ousmane Dembélé e Malcom terão que sair para o Barcelona poder contratar Neymar.