Jornal revela ‘grande bronca’ de Leonardo em Neymar diante do elenco do PSG: ‘Não há reconciliação’

  • Por Jovem Pan
  • 21/07/2019 15h53 - Atualizado em 22/07/2019 13h32
ReproduçãoLeonardo é o atual diretor esportivo do PSG

“Não há reconciliação possível”. Foi desta forma que o Sport resumiu a atual relação entre Neymar e Leonardo. Neste domingo, o jornal catalão revelou que o diretor esportivo do PSG deu “uma grande bronca” no craque brasileiro diante de todo o elenco francês, na última segunda-feira, dia em que o camisa 10 se reapresentou ao clube.

Tudo aconteceu nos vestiários do centro de treinamento do PSG, na França. Segundo o Sport, “Leonardo reprimiu Neymar com veemência na frente de seus companheiros de time”. O motivo? O fato de o atacante ter se apresentado uma semana depois do restante do elenco, alegando ter compromissos com o seu instituto no Brasil.

Leonardo lembrou a Neymar que, enquanto todos os jogadores estavam trabalhando duro na primeira semana de treinamentos, o atacante, que já tinha cumprido um mês de férias desde a sua lesão em 6 de junho, “estava desfrutando injustificadamente de uma semana a mais de folga no Brasil”.

“Neymar, que já havia deixado clara a sua postura a Leonardo em uma reunião que tiveram anteriormente, aguentou a tempestade e não quis entrar em embate diante das reclamações de Leonardo”, detalhou o jornal.

 

O veículo catalão diz ainda que “o episódio escancara a cisma que há entre o jogador franquia do projeto catariano e a direção do PSG, personificada por seu presidente, Nasser Al-Khelaifi, e seu máximo executivo esportivo, Leonardo”.

Ainda de acordo com o jornal, agora, a relação entre Neymar e Leonardo está “absolutamente deteriorada e dificilmente poderá ser reconduzida”. O Sport destaca também que “o tom muito duro usado por Leonardo não indica reconciliação” e que “esta convivência quase impossível empurra Neymar ainda mais para fora do PSG”.

A bronca não foi presenciada por alguns jogadores importantes do elenco parisiense. Amigos pessoais de Neymar, Thiago Silva e Marquinhos, por exemplo, ainda não se reapresentaram ao PSG, pois desfrutam de folga após a disputa da Copa América. Cavani e Dí Maria, idem.