Internacional bate o Vasco e vai para a parada do Brasileirão em quarto lugar

  • Por Estadão Conteúdo
  • 14/06/2018 00h15
Divulgação SC InternacionalCuesta comemora o gol da vitória do Internacional sobre o Vasco, no Beira-Rio

Contrariando as expectativas antes do início do Campeonato Brasileiro, o Internacional fechou esta primeira fase entre os primeiros colocados. Confirmando o seu bom momento, o time gaúcho venceu o Vasco por 3 a 1, nesta quarta-feira (13), no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, pela 12ª rodada, a última antes da paralisação para a Copa do Mundo.

Invicto há oito jogos, o Internacional soma 22 pontos em quarto lugar, uma posição na frente do rival Grêmio, que tem 20. O time carioca segue com 15 pontos, em 11º, e tem um jogo a menos na tabela de classificação.

Ainda sem o ídolo argentino D´Alessandro, machucado, o técnico Odair Hellmann surpreendeu ao apostar na escalação do meia-atacante Nico López no lugar do volante Edenilson, suspenso O uruguaio virou nova opção ao lado de William Pottker e Lucca, além de contar com Leandro Damião isolado na frente. O time colorado ficou bastante ofensivo.

Tudo saiu como previsto. Aos 10 minutos, o uruguaio abriu o placar. Patrick arrancou desde o seu campo defensivo e lançou Nico López, que invadiu a área em alta velocidade, batendo forte e cruzado. A vantagem era o resultado de uma estratégia ofensiva bem aplicada, incluindo uma marcação forte no meio de campo e muita velocidade nos contra-ataques.

O técnico Jorginho não esperava sair atrás tão cedo. Mesmo porque com muitos problemas para montar a sua defesa, não hesitou em escalar o jovem Miranda, de apenas 18 anos, e reforçar seu meio de campo. A sua marcação até que funcionou, mas o time não tinha força para ameaçar o gol colorado. O clube gaúcho tinha maior volume de jogo e parecia determinado a esperar outra chance para marcar.

O Vasco só ameaçou uma vez, aos 43 minutos, em uma cobrança de falta de Yago Pikachu a dois metros da grande área. A bola encobriu a barreira, o goleiro Marcelo Lomba rebateu e a defesa aliviou a torcida deste susto. No minuto seguinte acabou castigado. Após escanteio cobrado por Nico López em curva, Leandro Damião desviou de cabeça e a bola sobrou para o chute de primeira, com o pé esquerdo, de Patrick. Na comemoração ele pegou uma máscara de Pantera Negra e pela comemoração excessiva recebeu o cartão amarelo, ficando suspenso para o próximo jogo.

Na volta do intervalo, sem mudanças dos dois lados, o Internacional quase ampliou antes do primeiro minuto. Nico López desceu pelo lado esquerdo e tentou cruzar, mas a bola ganhou efeito e se chocou no travessão. O Vasco, sem opção, foi se soltando e diminuiu aos 20 minutos. Após escanteio a defesa aliviou e Andrey pegou de primeira. A bola quicou, tocou na mão de Marcelo Lomba, que demorou a cair, e ainda tocou na trave antes de entrar.

O gol animou os vascaínos que quase empataram aos 22 minutos. O seu ataque trocou passes na grande área e a bola foi ajeitada para o chute colocado de Andrey, desta vez para fora. Ele perdeu uma grande chance de deixar tudo igual, mas deixou a torcida da casa bastante preocupada. O susto passou logo porque aos 24 o Internacional ampliou. Camilo cobrou escanteio com efeito e o zagueiro Victor Cuesta apareceu para testar no canto direito do goleiro.

A última parte do jogo ainda reservou alguns lances de emoção. Aos 32 minutos, Yago Pikachu arriscou de fora da área e Marcelo Lomba deu um tapa por cima do travessão. O Vasco também quase diminuiu aos 43, quando Caio Monteiro ganhou da defesa e mandou a bola em direção ao gol até que apareceu o pé salvador de Rodrigo Moledo para aliviar. No contra-ataque, Camilo lançou Nico López que disparou, driblou o goleiro Fernando Miguel, mas perdeu o ângulo no momento do chute. Mesmo assim, de perna esquerda, acertou a trave. Não precisou deste gol para ele sair muito aplaudido de campo.