Mano, Santos e até argentinos viram erro do juiz em jogo do Cruzeiro

  • Por Jovem Pan
  • 20/09/2018 09h22
EFE/Juan Ignacio Roncoroni Dedé trombou com goleiro do Boca e acabou recebendo cartão vermelho

O Cruzeiro perdeu para o Boca Juniors por 2 a 0, nesta quarta-feira (19), pela Copa Libertadores, mas a repercussão ficou totalmente focada em um erro de arbitragem. O juiz Eber Aquino expulsou o zagueiro Dedé por uma trombada acidental com o goleiro e gerou revolta. Mas não foi só o time mineiro que se manifestou. O Santos, o ex-jogador Alex e até os argentinos, como Sorín e jornalistas, reconheceram o erro grosseiro.

Veja as principais declarações após o jogo.

Mano Menezes

“Você não precisa ver nem uma vez, ainda mais dez. Vamos guardar nossas forças, juntar essa raiva que você leva para transformar em algo positivo no jogo de volta, pois temos chances de reverter”.

Itair Machado, vice-presidente de futebol do Cruzeiro

“O nosso presidente vai amanhecer na porta da Conmebol. Já temos advogados iniciando a defesa. A gente pede que não seja punido duas vezes. se houve má-fé, houve participação do Boca. Nós vamos dar a resposta para eles dentro de campo. Foi roubo. Eles não vão voltar atrás. Eles vão voltar e fazer de tudo para ajudar o Boca, como já ajudaram em muitas outras vezes. Se foi erro, eles vão voltar e o Cruzeiro não será punido duas vezes”.

Dedé

“Na hora ele falou comigo que eu bati no cara com muita força. Eu achei que ele tinha falado que eu tinha dado uma cotovelada. Fiquei na dúvida comigo mesmo: “Será que dei uma cotovelada?, mas eu não senti, eu estava com o braço fechado. “Como vou ter maldade com a cabeça? Isso não existe no futebol. Errou gravemente, prejudicou demais num momento que a gente estava fazendo um bom jogo”.

View this post on Instagram

"Jamais teria a intenção de atingir um companheiro de trabalho com uma cabeçada. A atitude dos árbitros foi covarde comigo e, principalmente, com o Cruzeiro e com o futebol. Mesmo ja tendo falado, ontem, quis me pronunciar, novamente, para pedir desculpas ao goleiro Andrada, pelo choque involuntário. Espero que ele esteja bem. Reforço, também, que até mesmo alguns jogadores do Boca não entenderam a atitude do árbitro. Quero ficar longe de qualquer sentimento de raiva, mas na esperança de que, ao menos, esta injustiça seja amenizada de alguma forma. Apesar de ser uma missão difícil, temos tudo para alcançar nosso objetivo, contra tudo e contra todos, em casa. Agradeço o carinho, por meio de mensagens, dos torcedores, amigos e de muitos jogadores". ? @pedrovalefoto

A post shared by Anderson Vital Da Silva (@dedevital26) on

Alex

Santos

Argentinos

Jornal Olé: “O árbitro Éber Aquino expulsou Dedé por meio da tecnologia, depois de o defensor trombar de forma não intencional com Esteban Andrada”.

Jornal Clarín: “O errôneo uso do VAR custou uma expulsão ao Cruzeiro diante do Boca. Ao ser expulso, Dedé mostrou a testa inflamada ao árbitro para tentar explicar o que não exigia muita explicação. As únicas que poderiam se aproximar daquela situação seriam jogo duro e comportamento violento, mas, claramente, foi um choque acidental, que não deveria ter sido punido com uma expulsão”.

Juan Pablo Sorín: “A expulsão do Dedé é absurda e desequilibrou. A interpretação para cartão vermelho é ridícula. Boca jogou melhor que o Cruzeiro, muito impreciso hoje e sem criação. Erros defensivos em dois gols. Barrios foi determinante”.

Nota de repúdio do Cruzeiro

A diretoria do Cruzeiro Esporte Clube vem a público repudiar de forma veemente a expulsão absurda do zagueiro Dedé, na noite desta quarta-feira, diante do Boca Juniors, pelas quartas de final da Copa Conmebol Libertadores.

O Clube considera que o juiz paraguaio Eber Aquino, por ato deliberado, praticou uma das maiores, mais lesivas e equivocadas decisões já tomadas na história do futebol, uma vez que o árbitro mesmo tendo a oportunidade de consultar o VAR no lance do jogo, conseguiu tomar uma decisão flagrantemente contrária ao que foi registrado pelas imagens.

É imprescindível que a CONMEBOL determine a abertura de investigação formal contra esse flagrante e imponderável atentado contra o futebol brasileiro.

A cúpula celeste informa, também, que está estudando as melhores opções para ingressar à CONMEBOL na busca por amenizar o tamanho prejuízo técnico decorrido da expulsão de Dedé, inclusive buscando por medidas judiciais contra os autores desta covardia.

O Cruzeiro também aproveita para endossar as palavras de diversos veículos de comunicação como Olé, Clarín, TV Globo, ESPN, SporTV, Fox Sports e tantos outros, além agradecer à solidariedade de outros clubes de futebol. De igual forma, esperamos que a CBF assuma imediatamente a sua responsabilidade na defesa dos clubes brasileiros, que há tanto tempo são prejudicados maliciosamente pela arbitragem internacional. Isso precisa acabar!

A vergonha foi tamanha que o termo #VerguenzaConmebol rapidamente se tornou um dos 10 assuntos mais comentados no mundo na rede social Twitter, com diversas mensagens de protestos de torcedores de diversos clubes do Brasil e da América do Sul.

A diretoria do Cruzeiro informa, ainda, que não deixará, sob hipótese alguma, de defender os interesses do Clube e de sua torcida, e que as devidas providências serão tomadas.