Marco Aurélio Cunha diz que CBF oferece condições iguais às seleções masculinas e femininas

  • Por Jovem Pan
  • 25/06/2019 12h17
Rafael Ribeiro/CBF/DivulgaçãoMarco Aurélio Cunha, coordenador de seleções femininas da CBF

Marco Aurélio Cunha, coordenador de seleções femininas da CBF, afirmou que, atualmente, a estrutura oferecida à equipe feminina é a mesma que a masculina recebe. Em entrevista à revista Veja, na tarde desta terça-feira (25), o mandatário também comemorou a visibilidade que as mulheres ganharam durante a disputa da Copa do Mundo realizada na França.

“A gente conseguiu aumentar a visibilidade, o patamar, as oportunidades… Tudo aquilo que a CBF oferece hoje em dia para as jogadoras é igualzinho ao que oferece para o masculino, não há nada que falte para as meninas. Não estamos falando de dinheiro, estamos falando de condições de trabalho. Tivemos até um chef de cozinha com a delegação na França. É fundamental ter todas as questões resolvidas para que elas se sintam bem”, disse.

De acordo com o dirigente, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) passou a dar mais atenção ao futebol feminino, iniciando um projeto voltado a dar mais oportunidades.

“O futebol feminino ganhou muito status dentro da própria CBF. Então a gente tem trabalhado muito para seguir num projeto que não importa quem venha à frente, pode ser eu ou qualquer pessoa”, continuou.

Entretanto, Marco Aurélio Cunha disse não saber se continua à frente do cargo de coordenador de seleções femininas e deixou a decisão nas mãos de Rogério Caboclo, presidente da CBF.

“O presidente Rogério Caboclo gosta do meu trabalho, gosta também do trabalho do Vadão, sempre declarou isso, gosta de continuidade, mas não posso responder por ele”, finalizou.

Mais cedo, no desembarque da delegação, Vadão afirmou que não sentia o cargo de treinador ameaçado, considerando que ele tinha respaldo com a CBF.