Meia endossa críticas à arbitragem em Brasil x Argentina e cita até Bolsonaro: ‘Coisas estranhas aconteceram’

  • Por Jovem Pan
  • 11/07/2019 16h15
EFEO Brasil venceu a Argentina por 2 a 0 na Copa América

Os atletas da seleção argentina ainda não esqueceram a eliminação para o Brasil, após perder por 2 a 0, no Mineirão, em confronto válido pela semifinal da Copa América. Nesta quinta-feira (11), o meio-campista Leandro Paredes endossou o discurso de Messi e afirmou que a Argentina foi “roubada.”

“Eu estou com o Leo. Creio que fomos prejudicados porque coisas muito estranhas aconteceram. Nunca senti algo assim dentro de um campo. Sentíamos que não podíamos atacar, porque cada vez que tínhamos a bola, o juiz voltava a jogada para trás e dava a bola para o Brasil”, disse em entrevista à emissora “Fox Sports” da Argentina.

“A sensação era de tristeza. Fomos de pouco a muito no torneio. Nos deu muita raiva. Não só nós, todos viram que nos roubaram. Fizemos mais do que o Brasil e lamentavelmente não passamos”, continuou.

Revoltado, Paredes mencionou até a aparição de Jair Bolsonaro (PSL), presidente da República, para mostrar o quão “raro” foi o jogo.

“O presidente do Brasil esteve no intervalo para saudar o povo. Foi tudo bastante raro. Felizmente tudo ficou exposto com essas  duas penalidades não marcadas, porque senão não ficaria tão claro. Desde o primeiro minuto nos sentíamos assim, quando Firmino pegou a bola dois metro impedido e o bandeira demorou para marcar”, disparou.

Paredes também falou especificamente sobre o segundo lance em que os argentinos reclamaram de pênati, quando Aguero se chocou com Daniel Alves dentro da área.

“Apenas entramos no vestiário e vimos as jogadas. A entrada no Aguero, me dei conta de que foi pênalti ainda em campo. Quando saiu o gol do Brasil, pedimos para ele revisar, mas só nos deu a bola. Não tinha como conversar com o árbitro, era muito soberbo”