Ótica do Diniz

  • Por Mauro Beting/Jovem Pan
  • 16/04/2018 12h42
Geraldo Bubniak/Estadão ConteúdoFernando Diniz já tem conseguido implementar o seu estilo de jogo no Atlético-PR

Desta vez tem como dizer: se o Campeonato Brasileiro terminasse hoje (ainda faltando jogos de segunda…), o Furacão de Diniz seria campeão.

E seria lindo como foram muito bonitas as partidas contra Newell’s Old Boys e Chape. Oito gols e apenas um sofrido. Posse de bola desde o goleiro, apenas um zagueiro de ofício, saída qualificada de jogo, transições bem feitas, jogadores próximos para as linhas de passe, boas finalizações, um apuro no trato e no estilo.

São apenas sete jogos de Diniz para valer no Atlético. Levou 15 dias para começar mesmo a botar a bola no chão e o trabalho. Cacifado pelo clube que tem as melhores ideias e não necessariamente as melhores práticas do Brasil, eu temia que Fernando não passasse de março no clube. Ou tivessem paciência com ele até no máximo abril.

Errei. E ele vai acertar por não ter medo de errar. Ainda extrapola aqui e ali com esse apreço caro por não dar um bico numa bola pra lateral.

Mas pelo menos dá um bico na mesmice. Vai criar um daqueles Fla-Flus pueris e com arroubos que afanam o equilíbrio. A turma do Fernando Diniz acima de tudo x os detratores do jogo bem jogado dele.

Preparem-se. Vai ser um saco os abusos de lado a lado.

Mas vai ser legal de ver esse time jogar. E mais legal ainda se o Furacão for longe.