Felipão minimiza ataque a ônibus do Palmeiras: ‘não tenho medo de bandido’

  • Por Jovem Pan
  • 11/04/2019 00h15
LUIS MOURA/WPP/ESTADÃO CONTEÚDOLuiz Felipe Scolari orienta jogadores do Palmeiras durante o confronto contra o Junior Barranquilla

O Palmeiras chegou ao Allianz Parque para disputar o duelo contra o Junior Barranquilla na noite desta quarta-feira (10), pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores da América, e o ônibus que levava a delegação alviverde foi atacado por parte da torcida com pedras e garrafas.

Como não poderia ser diferente, o episódio foi abordado na entrevista coletiva de Luiz Felipe Scolari e do capitão Bruno Henrique após o triunfo por 3 a 0. No entanto, ambos minimizaram o fato e procuraram enaltecer os torcedores que foram a arena incentivar o time.

“Eu não tenho medo de bandido. Ninguém tem. Temos respeito pelo nosso torcedor, pelo nosso clube. Ninguém estava assustado. Tanto é que os jogadores enfrentaram isso com naturalidade. Não vamos dar visibilidade a quem não merece”, afirmou o comandante.

A polícia informou durante a partida que dois torcedores que atiraram pedras no veículo do Palmeiras foram presos. O ônibus ficou danificado em uma das janelas e na lataria, mas nenhum jogador ou membro da comissão técnica se feriu.

Como havia a possibilidade de um novo ataque após o duelo contra o Junior Barranquilla, a maioria dos jogadores do Palmeiras optaram por deixar o Allianz Parque em carros particulares, para chamar menos a atenção, sem falar com a imprensa.

Repúdio

A diretoria do Palmeiras, por sua vez, divulgou uma nota em seu site oficial condenando a agressão contra a delegação alviverde e afirmou que os responsáveis pelo ataque não representam a torcida.

“Condenamos a covarde agressão sofrida pela delegação da Sociedade Esportiva Palmeiras a caminho do Allianz Parque na noite desta quarta-feira. Esses vândalos não representam a torcida do Palmeiras. O lamentável ataque ao ônibus da delegação foi denunciado à Polícia Militar para que sejam tomadas as devidas providências com nossa total colaboração”.