Felipão e Sampaoli costumam se anular, mas palmeirense nunca perdeu para santista

  • Por Jovem Pan
  • 16/05/2019 10h17
EFE/Jorge ZapataFelipão derrotou Sampaoli uma vez

Felipão e Sampaoli possuem visões de jogo bem diferentes e até por isso costumam se anular. Eles já se enfrentaram 4 vezes na história e fizeram confrontos equilibrados. Mas o retrospecto é ligeiramente melhor para o técnico do Palmeiras, que nunca perdeu para o comandante do Santos. Agora eles vão se enfrentar pela primeira vez no Campeonato Brasileiro e disputam a liderança. O clássico será no sábado, às 19h (de Brasília).

Os primeiros confrontos entre eles aconteceram em 2013, quando eles comandavam as seleções de Brasil e Chile. Foram amistosos de preparação para Copa do Mundo. No Mineirão o jogo terminou 2 a 2. Não foi uma derrota de Felipão, mas foi considerado um tropeço.

No mesmo ano os 2 técnicos se enfrentaram no Canadá. E aconteceu a primeira vitória de Felipão no tempo normal. Com gol decisivo de Robinho, que costumava marcar gols contra os chilenos, o Brasil venceu por 2 a 1.

O confronto mais importante entre eles aconteceu na Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Em jogo decisivo, nas oitavas de final, as duas seleções empataram por 1 a 1. A prorrogação foi emocionante e quase terminou com vitória chilena – um chute de Pinilla acertou a trave. Mas nos pênaltis o Brasil e se classificou para as quartas.

E o quarto duelo entre Felipão e Sampaoli aconteceu em 2019, no clássico válido pelo Campeonato Paulista. Os 2 times estavam em alta, com boas campanhas no estadual, mas tiveram atuações medianas no Allianz Parque. Ficou claro como os técnicos se anulam bem.

Neste sábado o confronto será novamente na casa do Palmeiras, que é líder do Brasileirão, com 10 pontos. O Santos tem a mesma pontuação, mas um saldo de gols pior (7 a 5). Se eles se anularam e empatarem novamente, podem ser ultrapassados por diversos times, principalmente pelo rival São Paulo, que tem os mesmos 10 pontos e enfrentará o Bahia em casa. Então dá para ter certeza que esse equilíbrio dos técniso não será bom para ninguém neste momento.