Palmeiras terá tempo para acalmar polêmica e resolver dúvida sobre Ricardo Goulart

  • Por Jovem Pan
  • 11/04/2019 09h42
Palmeiras/DivulgaçãoPalmeiras comemora 3º gol contra o Junior-COL
O Palmeiras vive um ambiente conturbado, principalmente por causa de protestos recentes de parte da torcida. Mesmo assim, o Verdão conseguiu vencer o Junior-COL, ficou perto da classificação na Copa Libertadores e ainda encontrou uma boa alternativa para o ataque. Agora o time terá 15 dias sem jogos para acalmar essa polêmica e resolver dúvidas sobre essa possível solução ofensiva.
Antes do jogo contra o Junior, o ônibus que levava os jogadores do Palmeiras recebeu pedradas e garrafadas. Ninguém se feriu. No entanto, alguns atletas ficaram assustados e foi difícil fazer os ânimos se acalmarem. Deu certo e aconteceu uma vitória imponente, por 3 a 0. Depois da partida, o técnico Felipão afirmou que não tem medo de bandido e tentou amenizar a crise. Os jogadores não deram entrevistas. O Palmeiras deve tentar ignorar o assunto nos próximos dias.
Será hora de focar no futebol. Em um primeiro momento, os treinos serão físicos, o que pode ser importante para Ricardo Goulart. Afinal ele se destacou assim que começou a jogar no Palmeiras, mas caiu um pouco de rendimento e até virou reserva nos últimos 2 jogos.
Diante do Junior, o Palmeiras encontrou uma possível solução para o ataque, principal problema do time. E essa opção não envolve Goulart inicialmente: Dudu jogou mais centralizado e alternou posição com Gustavo Scarpa e Zé Rafael. Para Goulart entrar nesse esquema, terá que mostrar muito mais movimentação do que fez até agora.
Pensando nessa questão física, Felipão já avisou que voltará a fazer um rodízio maior entre os jogadores: “vamos ter o começo de uma etapa em que todos os jogadores vão precisar estar bem fisicamente e tecnicamente. Nós vamos ter que rodar a equipe. Os jogadores sabem que não vão jogar todos os jogos. Eles têm a confiança em mim”.
O Palmeiras terá como próximo compromisso o jogo contra o Melgar, no Peru, no próximo dia 25, pela Libertadores. Se empatar, o time garante vaga nas oitavas de final. A pausa de duas semanas vem como um remédio para o clube apaziguar os ânimos e evitar novos conflitos com a torcida. O time só volta a atuar como mandante no dia 28, na estreia pelo Brasileirão, contra o Fortaleza.
Com Estadão Conteúdo