Roger defende Dudu de críticas e explica o que mudará no Palmeiras com Scarpa

  • Por Jovem Pan
  • 18/07/2018 15h06
Palmeiras/ DivulgaçãoRoger Machado confia na fama de "guerreiro" de Dudu

Depois da parada causada pela Copa do Mundo, as atenções no Palmeiras estão voltadas para 2 jogadores: Dudu, que quase saiu do clube, e Gustavo Scarpa, que finalmente conseguiu liberação para defender o Verdão normalmente.

A situação de Dudu é mais delicada, pois o Palmeiras recebeu propostas de times chineses para vendê-lo, mas não quis negociá-lo. O técnico foi questionado se isso pode afetar a vontade do atacante, já que ele foi criticado por ter feito uma publicação no Instagram, em que disse que estava treinando “feliz ou não”. Mas Roger confia que isso não será um problema.

“Ele vai dar o seu 110% como deu até agora. Como houve outros momentos iguais a esse ele permaneceu focado e conquistando vitórias e títulos importantes. É o que caracteriza o Dudu dentro de campo. Quando gritam da arquibancada, gritam que ele é guerreiro. Tenho certeza absoluta que o torcedor pode ficar tranquilo que a partir do momento que entra em campo o que importa é representar bem o clube. O Dudu gosta muito do Palmeiras, construiu uma história bonita no Palmeiras. Esses eventos vêm para fortalecer esses laços de amor e de respeito”, analisou Roger.

Sobre Gustavo Scarpa, o principal ponto é que ele muda as características do time. O meia será o substituto do negociado Keno, mas eles possuem estilos diferentes, o que gera adaptações.

“Ele vai ser uma peça muito importante nesse novo contexto. Com uma sensível alteração de característica, em função da saída do Keno. Nós centralizávamos as nossas ações de profundidade muito em função dele (Keno), porque o Dudu pelo lado esquerdo vem mais para o centro. Antes da parada da Copa, o Moisés tinha uma característica diferente. Com Scarpa e Hyoran dos lados a gente tem jogadores que gostam da zona central, isso libera os corredores para a passagem dos laterais. É uma sensível alteração que pode trazer um benefício para a gente”, explicou Roger.