Seis anos depois, Felipão volta a palco de demissão e pode ser campeão pelo Palmeiras

  • Por Jovem Pan
  • 23/11/2018 07h21
DIORIO/ESTADÃO CONTEÚDOEm 2012, Luiz Felipe Scolari foi demitido pelo Palmeiras após derrota contra o Vasco

13 de setembro de 2012. Lutando contra o rebaixamento no Brasileirão, o Palmeiras foi ao Rio de Janeiro encarar o Vasco em São Januário. O time dirigido por Luiz Felipe Scolari até saiu na frente do placar, mas permitiu a virada: 3 a 1. A derrota acabou sendo o fim da linha para o treinador alviverde, que horas depois foi desligado do cargo.

25 de novembro de 2018. O Palmeiras volta ao Rio de Janeiro para encarar o Vasco em São Januário. No entanto, as circunstâncias em torno do confronto são bem diferentes. Desta vez, o Verdão e o comandante podem se tornar campeões e entrarem para a história do futebol brasileiro. O clube como Deca e o treinador como o mais velho a conquistar o torneio.

Nos seis anos que separaram a demissão de Luiz Felipe Scolari da possível conquista do título pelo Palmeiras, o futebol reservou muitas emoções ao treinador e ao clube. Felipão assumiu a Seleção e viu o Brasil ser humilhado pela Alemanha nas semifinais da Copa do Mundo de 2014. O Verdão, por sua vez, não evitou o segundo rebaixamento de sua história e teve que disputar mais uma Série B em 2013.

Em 2014, a Seleção Brasileira de Felipão foi humilhada pela Alemanha

Mesmo assim, ambos conseguiram dar a volta por cima. Enquanto Luiz Felipe Scolari aceitou o desafio de trabalhar na China, conquistando sete títulos e a idolatria dos torcedores locais, o Palmeiras voltou à elite e se tornou novamente protagonista do futebol brasileiro, ao conquistar a Copa do Brasil em 2015 e o Campeonato Brasileiro em 2016.

Neste domingo, a possível conquista do Brasileirão pode coroar esse novo momento vivido pelo Palmeiras e por Felipão. Uma vitória simples sobre o Vasco garante o título, mas dependendo do resultado de Cruzeiro e Flamengo, que se enfrentam no mesmo dia, a conquista pode vir com um empate ou até mesmo uma derrota, como aquela de 2012.

De volta ao comando do Palmeiras, Felipão conduziu o clube ao título brasileiro

O duelo da ‘despedida’

Em 2012, quando se enfrentaram pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Vasco ocupava a 4ª posição com 39 pontos e o Palmeiras se encontrava em 18º lugar com apenas 20 pontos. Pressionado, o Verdão abriu o placar aos 24 minutos da etapa inicial com o atacante Luan, mas logo permitiu o empate adversário, com o equatoriano Carlos Tenório, aos 30.

Na etapa final, o técnico do Vasco, Gaúcho, promoveu mudanças na equipe e os donos da casa chegaram a virada com o volante Nilton, aos sete minutos. Aos 27, Juninho Pernambucano ampliou para o Gigante da Colina. Felipão também mexeu no time, colocando Obina e Betinho na partida, mas as substituições foram em vão: 3 a 1.

O resultado, que deixou o Palmeiras na penúltima posição e a sete do primeiro time fora da zona do rebaixamento, pôs fim a segunda passagem de Luiz Felipe Scolari pelo Palmeiras. O técnico alviverde seria substituído por Gilson Kleina, que não conseguiu evitar o rebaixamento alviverde – O Verdão terminou em 18º. O Vasco, por sua vez, terminou a competição em quinto.