Apesar dos salários atrasados, zagueiro do Santos promete não fazer ‘sacanagem’

  • Por Jovem Pan
  • 19/03/2019 15h32
Agência EstadoGustavo Henrique quer dar preferência para renovação com Santos

O zagueiro Gustavo Henrique é titular absoluto do Santos atualmente, mas não tem permanência garantida para 2020. O contrato dele com o Peixe se encerrará no fim de janeiro de 2020. O jogador disse que não está preocupado com isso e nem com o atraso no pagamento de salários. De qualquer forma, Gustavo quer ficar na Vila Belmiro, sem fazer o que chama de sacanagem.

“Tenho contrato até o fim de janeiro. Ainda não fui procurado pela diretoria. A preferência no Brasil sempre será o Santos, estou aguardando essa conversa. Às vezes saem reportagens que não são verdade de outros meios de comunicação, coisa que não concordo e não falam verdades, isso me chateia um pouco”, disse, em entrevista coletiva nesta terça-feira no CT Rei Pelé.

Aos 25 anos, Gustavo Henrique foi formado nas divisões de base do Santos e só atuou profissionalmente pelo clube. O zagueiro refutou rumores sobre interesse do São Paulo, que será comandado por Cuca, a quem o dirigiu em 2018 na Vila Belmiro, e do Flamengo. E garantiu que seu foco está em se destacar pelo Santos em 2019, independentemente de ter o seu contrato renovado para 2020.

“Já saiu que fui procurado por Flamengo, São Paulo, que meu salário é um dos maiores do elenco. Às vezes saem matérias que chateiam o jogador. Jamais farei sacanagem com o Santos, sou identificado. Se surgir proposta de outro time brasileiro, o Santos ficará sabendo por meio de mim ou do meu empresário. Sempre jogando limpo. Estou tranquilo, tenho contrato e quero fazer um ano maravilhoso. É o que estou focado agora”, disse.

No Santos, Gustavo Henrique foi titular nos primeiros 14 jogos oficiais do time em 2019, só ficando de fora da partida contra o Novorizontino, na última sexta-feira, por estar suspenso. O zagueiro, então, fará seu retorno ao time nesta quarta, pela rodada final da primeira fase do Campeonato Paulista, contra o Botafogo, em Ribeirão Preto.

Na sua entrevista coletiva, Gustavo Henrique minimizou os salários atrasados no Santos e garantiu que o problema não diminuirá a motivação do time na busca pela melhor campanha do Estadual e da sua chave – está um ponto atrás do Red Bull Brasil em ambas as classificações.

“Na questão dos salários, o Santos nunca foi de atrasar. Motivação não é o dinheiro, são os títulos, vestir e honrar essa camisa da melhor maneira possível e o prazer de jogar. A diretoria está correndo atrás, às vezes é complicado conseguir o dinheiro, mas estão fazendo o melhor para colocar em dia. Dinheiro não é o que me motiva, muito pelo contrário. Quero jogar e ajudar. É nosso trabalho, temos direito de receber, mas não é o foco principal”, comentou.

Com Estadão Conteúdo