Advogado promete que vai provar importunação sexual de Daniel

  • Por Jovem Pan
  • 29/11/2018 10h52
Coritiba/ DivulgaçãoDaniel teria cometido crime sexual antes de ser assassinado, segundo advogado

Cláudio Dalledone, advogado da família Brittes, pretende provar que o jogador Daniel, ex-São Paulo causou importunação sexual contra Cristiana. A tese tem sido descartada pela polícia, mas a defesa alega que Edison matou Daniel por causa disso.

Segundo Dalledone, um novo depoimento vai comprovar o fato: “É uma vítima do Daniel, que será colocada para falar o que aconteceu. Ela dará entrevista e o caso virá à tona. No tempo certo, vocês saberão o que aconteceu com esta mulher. Não resta dúvida que há um crime de importunação sexual. A mulher estava embriagada, deitada e o Daniel disse por mensagem e áudio que iria atrás da coroa ou da novinha. Isso está mais do que claro”.

A defesa pretende tirar a acusação de homícidio que foi aplicada contra Cristiana: “Isso não tem cabimento jurídico, sob qualquer ângulo. Ela estava dormindo, embriagada e vulnerável. Recebemos na denúncia que a Cristiana poderia ter incentivado o Daniel ao que o promotor chama de brincadeira, mas na nossa legislação isso é um crime contra a dignidade sexual. Nenhuma mulher pode ser punida pelo modo de se vestir ou se portar e o MP está tentando punir uma vítima”.

Até agora 7 pessoas estão presas por causa do assassinato de Daniel. Edison Brittes Junior, Eduardo Henrique da Silva, Ygor King e David Willian Vollero Silva foram denunciados por homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, meio cruel, impossibilidade de defesa da vítima) e também por ocultação de cadáver e fraude processual. Cristiana, por enquanto, está enquadrada como suspeita de homicídio. A filha dela, Allana, está indiciada por coação de testemunha e fraude processual. Já Evellyn Perusso foi denunciada por fraude processual e falso testemunho.