São Paulo e Rosario já fizeram jogo emocionante, com Cuca, Grafite e Ceni decisivos

  • Por Jovem Pan
  • 09/04/2018 11h11
Rubens Chiri / saopaulofc.net São Paulo tinha um elenco com jogadores jovens e inexperientes na época

São Paulo e Rosario Central vão se enfrentar pela Copa Sul-Americana, na quinta-feira (12), e não vivem um grande momento atualmente. Mas há 14 anos os dois times estavam em alta e fizeram um jogo emocionante nas quartas de final da Copa Libertadores. O técnico Cuca e os jogadores Grafite e Rogério Ceni foram heróis em uma partida nervosa e emocionante no Estádio do Morumbi.

O jogo de ida já foi difícil para o São Paulo, que perdeu por 1 a 0. E parecia que tudo ia dar certo para o Rosario na segunda partida também, pois o time abriu o placar aos 6min do 1º tempo.

Mas o São Paulo não se entregou e contou com o primeiro ato decisivo de Cuca: ele nem esperou o intervalo para trocar Alexandre por Grafite, aos 33min. E foi justamente o centroavante que fez dois gols, um no 1º tempo, outro no 2º tempo.

E no intervalo aconteceu uma coisa inusitada: Cuca pediu para os jogadores não irem para o vestiário. Ele queria aproveitar o ambiente do Morumbi, que tinha 60 mil pessoas fazendo uma festa grandiosa, para motivar os atletas. O clube não disputava a Libertadores há 10 anos e por isso a torcida vibrava demais a cada partida do torneio.

No intervalo Cuca deu orientações para jogadores no banco de reservas

Com a vitória por 2 a 1 no tempo normal, o jogo foi para os pênaltis. Cicinho errou a primeira cobrança, mas depois brilhou a estrela de Rogério Ceni. Nas últimas cobranças houve um raro duelo de goleiros artilheiros. O goleiro do São Paulo bateu muito bem e fez gol. Depois Gaona, arqueiro do Rosario, também quis cobrar. Mas Ceni defendeu com facilidade. E por fim o são paulino também pegou a cobrança de Irace, o que colocou o São Paulo na semifinal.

O Tricolor não foi campeão naquele ano. Decepcionou e perdeu para o surpreendente Once Caldas na fase seguinte. Mas esse jogo contra o Rosario foi o mais marcante daquela campanha e é inesquecível para muitos são paulinos até hoje.

Ceni encaixou cobrança de goleiro do Rosario