Um dos suspeitos no caso Daniel é liberado de prisão temporária

  • Por Jovem Pan
  • 27/11/2018 09h44
Rubens Chiri/ DivulgaçãoDaniel sofreu agressões antes de ser assassinado

A Justiça revogou a prisão temporária de Eduardo Purkote, um dos suspeitos envolvidos na morte do jogador Daniel, ex-São Paulo. A Polícia Civil do Paraná tinha pedido indiciamento dele pelo crime de lesão corporal grave. Mas mesmo assim o jovem de 18 anos foi liberado por enquanto. Outras 6 pessoas seguem presas por causa desse assassinato.

Os depoimentos são controversos sobre a participação de Eduardo, que tem um irmão gêmeo e é filho de políticos de São José dos Pinhais. Algumas testemunhas informaram que, além de agredir Daniel, ele também arrombou uma porta na casa da família Brittes e até quebrou o celular do jogador. Mas outros depoimentos relatam que ele sequer participou das agressões.

A defesa dele sempre negou qualquer envolvimento, apesar de admitir que os irmãos Purkote estavam no local. O advogado Ricardo Dewes se manifestou e comemorou a liberação: “Ele sempre falou a verdade nos esclarecimentos à autoridade policial”.

Dewes também disse que Eduardo não vai mais responder ao processo. Mas é preciso esperar a denúncia do Ministério Público do Paraná para que isso se confirme. Essa denúncia não foi feita oficialmente até agora, mas deve acontecer ainda nesta semana.