Andy Murray chora ao falar de dores e anuncia despedida das quadras

  • Por Jovem Pan
  • 11/01/2019 10h43
EFEFinalista do Aberto da Austrália em cinco oportunidades, Murray estreia no torneio contra o espanhol Roberto Bautista no domingo (13)

O tenista britânico Andy Murray, ex-número 1 do ranking mundial da ATP, foi às lagrimas durante pronunciamento sobre o fim de sua carreira nesta sexta-feira (11).

Prestes a disputar o aberto da Austrália, Murray lamentou não saber quanto tempo ainda lhe resta no esporte e manifestou o desejo de encerrar as atividades em Wimbledon, último Grand Slam da temporada, disputado em seu país natal.

Visivelmente abalado com a decisão, o britânico culpou as fortes dores com as quais tem convivido desde 2017 e admitiu não ter se recuperado completamente da cirurgia realizada em janeiro de 2018.

“Eu estava jogando sem ter a menor ideia de quando a dor ia parar e disse ao meu time que era necessário colocar um ponto final, disse a eles que talvez consiga chegar até Wimbledon”.

Murray não descartou uma nova intervenção cirúrgica após a aposentadoria e citou que, caso não se sinta melhor nas próximas semanas, o Aberto da Austrália pode ser seu último compromisso no tênis.

“Wimbledon é o local onde eu gostaria de parar de jogar, mas não estou certo se serei capaz de fazer isso”.

Finalista do Aberto da Austrália em cinco oportunidades, Murray estreia no torneio contra o espanhol Roberto Bautista no domingo (13) pela primeira rodada do Grand Slam.