Dois tenistas franceses são presos por suspeita de manipulação de resultados

  • Por Jovem Pan
  • 16/01/2019 12h32
Reprodução/ InstagramJules Okala é um dos acusados

Os tenistas franceses Jules Okala e Mick Lescure foram presos nesta terça-feira (15), acusados de envolvimento em uma rede internacional de manipulação de resultados. Eles foram detidos pouco antes de participarem do Future de Bressuire, no oeste da França.

O diretor-geral da Federação Francesa de Tênis, Jean-François Vilotte, disse nesta quarta-feira (16), em entrevista à emissora “France Info”, que a rede da qual supostamente faziam parte teve origem provavelmente na Bélgica e que não há relação com o local onde foram detidos, no departamento de Deux Sèvres.

Vilotte considera que a operação policial “é uma boa notícia” porque põe em evidência que a luta contra a manipulação em competições “se transformou em uma prioridade penal e judicial”.

Os investigadores tentam esclarecer se Okala (21 anos, que chegou a ser 381º colocado do ranking mundial em 2016) e Lescure (25 anos, número 487 do mundo em 2018) receberam dinheiro para perderem de propósito.

A detenção faz parte de um procedimento internacional que abrange dezenas de jogadores e centenas de partidas desde 2014. No centro da rede, acredita-se que está um homem de origem armênia, Grigor S., conhecido como ‘Maestro’, que está preso desde junho na Bélgica. Ele é acusado de vários crimes, como corrupção, lavagem de dinheiro, falsificação e infração à legislação de apostas e jogos de azar.

Fontes ligadas à investigação citadas pela “France Info” detalharam que são observados jogadores entre a 200ª e a 800ª colocação do ranking e que não há suspeitas sobre tenistas do primeiro escalão.

Com EFE