Em 2019 o Brasil pode disputar 4 títulos mundiais no boxe

  • Por Jovem Pan
  • 09/01/2019 10h20
Reprodução/FacebookEsquiva Falcão está a uma vitória de disputar um cinturão
O Brasil voltará a ser protagonista no boxe masculino em 2019. Quatro atletas do país estão com grandes chances de disputar títulos mundiais em breve. Esquiva Falcão, Yamaguchi Falcão, Patrick Teixeira e Robson Conceição são os nomes cogitados para essa missão. Eles devem enfrentar os melhores lutadores do mundo nos próximos meses, em suas respectivas categorias. E no feminino Rose Volante ainda deve fazer uma grande luta para defender o cinturão que detém.

Esquiva Falcão, ranqueado nas principais organizações do boxe, deve lutar em 20 de abril nos Estados Unidos. Em caso de vitória, poderá enfrentar no segundo semestre o norte-americano Rob Brant, campeão dos médios da Associação Mundial de Boxe. “A ideia é essa e estamos negociando para isso”, afirmou Sergio Batarelli, conselheiro do boxeador. “Eu estou pronto para buscar o título”, disse Esquiva.

Medalha de prata em Londres/2012, Esquiva ficou muito perto de uma chance pelo título em 2018. Ele era o principal nome para enfrentar Ryota Murata, que o venceu na final olímpica, portanto eles fariam uma revanche atrativa. Mas o japonês perdeu para Brant em outubro e agora tudo está indefinido.

Patrick Teixeira viaja este mês para os Estados Unidos, onde inicia treinamento para uma luta em março, ainda sem adversário definido. A intenção é que ele faça esse combate, permaneça no exterior e dispute o título mundial até julho. “Temos reunião nos próximos dias com a Golden Boy”, afirmou Patrick Nascimento, empresário do lutador.

Já Robson Conceição, campeão olímpico no Rio/2016, luta no próximo dia 18, em Verona, estado de Nova York, nos Estados Unidos, e tem como meta desafiar um campeão dos penas, uma categoria abaixo na qual se apresenta atualmente. “Este vai ser meu ano”, afirmou o baiano. Batarelli, que também orienta Conceição, revelou que o boxeador deve fazer cinco lutas em 2019 “Vai depender dele. Se fizer três lutas muito boas, poderá disputar o título ainda este ano”.

Futuro papai, Yamaguchi Falcão também busca uma oportunidade de disputar o título. Sexto colocado no ranking do Conselho Mundial entre os médios, o medalha de bronze em Londres/2012 já esteve próximo de enfrentar o norte-americano Demetrius Andrade, atual campeão mundial, mas as negociações não foram fechadas.

“Sabia que Esquiva e Yamaguchi iriam ganhar medalha na Olimpíada e agora sei que eles vão ganhar o título mundial. Chegou a hora. Eles já estão na idade de serem campeões. Podem colocar qualquer um na frente deles”, disse Touro Moreno, pai dos pugilistas.

Feminino
Mas a luta de maior impacto para o boxe do País pode ser entre Rose Volante e Katie Taylor. A brasileira é a atual campeã dos pesos leves da Organização Mundial de Boxe e tem contatos para encarar a irlandesa dona dos cinturões da Associação Mundial e Federação Internacional de Boxe. “Quero todos os títulos em 2019”, disse Taylor, pentacampeã amadora e medalha de ouro nos Jogos de Londres/2012. “A luta vai sair e nós estamos preparados”, disse Felipe Moledas, técnico de Rose. “Eu também quero essa luta”, afirmou a pugilista, que mora em Santos e ostenta o título desde dezembro de 2017.

Um duelo entre Rose e Taylor pode ser realizado em grandes centros do boxe como Nova York, Londres ou Las Vegas, pois a pugilista europeia possui contrato com Eddie Hearn, um dos homens mais poderosos da nobre arte atual, que cuida da carreira, por exemplo, do peso pesado Anthony Joshua.

Com Estadão Conteúdo