Jon Jones faz exame antidoping após vitória, e Dana brinca: ‘Se ele falhar, me mato’

  • Por Jovem Pan
  • 30/12/2018 10h55
Montagem sobre fotos/ReproduçãoJon Jones bateu Alexander Gustafsson e recuperou o cinturão dos meio-pesados do UFC; após o triunfo, deu entrevista ao lado de Dana White

Jon Jones confirmou o favoritismo e recuperou o cinturão dos meio-pesados do UFC ao nocautear Alexander Gustafsson no último sábado, em Los Angeles. O triunfo rendeu elogios, mas também desconfianças ao campeão. Tudo por causa dos recentes casos de doping nos quais se envolveu.

O tema, obviamente, foi abordado na entrevista coletiva do lutador e do presidente do UFC, Dana White, após o combate do último sábado. Jones realizou novo exame antidoping após o triunfo sobre Gustafsson, e, agora, o resultado é aguardado com ansiedade pelos fãs de MMA – incluindo o chefão da organização.

“Se ele falhar, me mato”, brincou Dana White, após a pergunta de uma jornalista, que acrescentou: “eu não quero que você morra”. “Mas muita gente aqui quer”, respondeu o empresário.

Na sequência, Dana falou com seriedade sobre o assunto. Ele afirmou que, mesmo que vença todas as lutas até o fim da carreira, Jon Jones terá de lidar com críticas sobre doping – “Bones” já testou positivo em algumas ocasiões, incluindo em um exame realizado no último dia 12 de dezembro, que acusou presença da substância turinabol na urina do atleta.

“Os lutadores realizam exames na noite das lutas. Ele também fez. A diferença é se testam para cocaína, maconha e outras drogas em período de competição. O futuro de Jon Jones depende dos testes. Ele precisa realizá-los. É necessário continuar limpo, treinar e vencer. Pode mudar a vida dele completamente”, comentou Dana White.

Jon Jones, por sua vez, revelou que planeja pedir a revisão do resultado de “no contest” do combate contra Daniel Cormier, em 29 de julho de 2017. Tudo porque foi informado de que resquícios de turinabol podem permanecer em seu corpo por até sete anos – foi por causa disso, por sinal, que ele pôde atuar contra Gustafsson no último sábado mesmo tendo sido flagrado no exame realizado em 12 de dezembro.

“Ele (Cormier) está sempre quieto. Só aparece para desmerecer algo que eu fiz ou o meu legado. Ele nunca foi campeão, nunca me bateu. A minha Era é desde 2011. Só será campeão se chutar o meu traseiro. É até possível que eu suba para os pesados, mas não tenho problema com ele, com o seu legado. O Cormier só precisa parar de falar que foi campeão dos meio-pesados. Nunca foi. Me enfrente ou cale-se”, disparou Jones.