McLaren apresenta carro laranja e se inspira no passado para redenção na F1

  • Por Estadão Conteúdo
  • 23/02/2018 10h30
Reprodução / Twitter / McLarenAgora com motores Renault, McLaren tentará recuperar os dias de glória em 2018 com Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne

A McLaren apresentou oficialmente nesta sexta-feira (23), em Navarra, na Espanha, o seu novo carro para a temporada de 2018 da Fórmula 1. O modelo MCL33 trouxe como grande novidade visual a cor predominantemente laranja, adotada pela tradicional equipe inglesa como uma “inspiração” no início de sua icônica trajetória na categoria, na segunda metade na década de 1960, quando também contou com monopostos quase totalmente alaranjados.

Essa cor chamativa foi introduzida pelo fundador da escuderia, Bruce McLaren, que tornou possível, em 1966, o começo de uma história de 52 anos na elite máxima do automobilismo. O novo carro traz como outra grande novidade um motor da Renault, que pela primeira vez equipará o time inglês com seus propulsores, depois da fracassada reedição da parceria com a Honda nos últimos anos.

Além do laranja predominante, o MCL33 conta com detalhes em azul nas asas dianteira e traseira e na chamada “barbatana de tubarão” que aparece como um elemento aerodinâmico acima da tampa do motor. Essa cor foi inserida na pintura como fruto da parceria firmada pela equipe com a Chandon, famosa marca de champanhe.

O nome da Petrobras, por sua vez, é exibido em destaque nas laterais do modelo após a petrolífera brasileira ter anunciado, na última terça-feira (20), uma parceira com a McLaren para fornecimento de combustíveis e lubrificantes para o time britânico a partir da temporada de 2019 da F1.

Por causa deste acordo com a Petrobras, oficializado em um evento realizado em São Paulo, a Lubrax, um lubrificante da empresa, também tem o seu nome exibido no bico deste novo carro da McLaren, que prometeu nesta sexta-feira que o monoposto representa um “desenvolvimento lógico” em relação ao decepcionante modelo do ano passado.

O MCL33 também apresentou como uma evidente novidade visual o halo, proteção frontal do cockpit do carro adotado como item de segurança obrigatório para todas as equipes do grid da F1 a partir deste ano. Na cor preta, a peça também ajudou a quebrar junto com o azul um pouco o domínio do laranja, cuja adoção para a pintura teve a sua importância histórica exaltada pelo diretor-executivo do time inglês, Zak Brown, durante a apresentação oficial desta sexta.

“A equipe McLaren foi criada por um bravo pioneiro, que teve a bravura no seu cerne desde o começo. Seja com bravos pilotos, bravos líderes ou um bravo destino, essa equipe sempre lutou. E definitivamente vemos 2018 como o ano em que a McLaren vai se aproximar da ponta, lutando com equipes e pilotos enquanto melhoramos nossas forças. Temos uma equipe excelente, um novo parceiro de motores na Renault e um rol de novos e fantásticos parceiros: Argain, CNBC, Dell, Kimoa e Petrobras, que chegaram à família McLaren”, ressaltou o dirigente, lembrando também que o layout do carro também foi criado após pesquisas com fãs da tradicional escuderia inglesa.

“Nosso retorno ao laranja papaia para este ano não foi simplesmente uma decisão emocional. Isso demonstra que nós ouvimos nossos fãs, criando engajamento com eles e com a comunidade da F1 como um todo. Queremos que a McLaren ganhe respeito dentro e fora da pista, e esse parece um bom ponto de partida”, completou Brown.

ALONSO ANSIOSO – Pela quarta temporada seguida como piloto titular da McLaren, o espanhol Fernando Alonso fez elogios ao visual do novo carro e ressaltou: “Estou muito ansioso para ficar atrás de um volante de um carro de Fórmula 1 pela primeira vez em três meses. Olhando para o nosso novo carro, eu me sinto incrivelmente empolgado, mas também apreensivo. Sei apenas o quão importante é este carro para a equipe e espero que nos coloque no caminho que todos nós queremos”.

O bicampeão mundial de Fórmula 1 terá novamente como seu companheiro de equipe o belga Stoffel Vandoorne, que também projetou uma evolução expressiva para esta temporada com o novo monoposto. “Na minha perspectiva, espero realmente que possamos começar a temporada com uma plataforma estável que possamos desenvolver rápida e facilmente”, projetou.

Antes da McLaren, as equipes Haas, Williams, Red Bull, Sauber, Renault, Toro Rosso, Ferrari e Mercedes exibiram os seus novos carros para o próximo Mundial, que começa no dia 25 de março, data do GP da Austrália, em Melbourne. Os primeiros testes da pré-temporada começarão na segunda-feira, no circuito de Barcelona, na Espanha.