“Paguei um preço pela CBF”, diz Gilmar Rinaldi sobre demissão com Dunga

  • Por Jovem Pan
  • 26/04/2017 14h20

Gilmar Rinaldi era o coordenador de seleções da CBF na Era Dunga

Gilmar Rinaldi era o coordenador de seleções da CBF na Era Dunga

“Dois anos intensos”. Foi desta forma que Gilmar Rinaldi definiu o período em que trabalhou na Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Coordenador de seleções na segunda passagem de Dunga pela entidade, entre 2014 e 2016, o ex-goleiro guarda com carinho os quase 700 dias em que comandou o futebol da CBF.  

Em entrevista exclusiva a Nilson Cesar que vai ao ar no próximo fim de semana, na Rádio Jovem Pan, Gilmar Rinaldi fez um balanço de sua passagem pela entidade e explicou as razões que o fizeram ser demitido e impedido de concluir o ciclo até a Copa do Mundo da Rússia. 

De acordo com Rinaldi, ele pagou um preço “pela CBF”, “pelo 7 a 1″ e “por algumas pessoas que não aceitavam o técnico escolhido“.

Eu aprendi muito e acho que consegui colaborar com uma base de transição. Paguei um preço pela CBF, pela rejeição que tinha, pelo 7 a 1, e por algumas pessoas que não aceitavam o técnico escolhido… Mas foi um grande aprendizado. Eu fiz tudo o que podia fazer da melhor forma possível. Eu sairia depois da Copa de qualquer forma… No fim, saí antes, mas realizado pelo trabalho que fiz e pela estrutura que deixei“.

O ex-coordenador está satisfeito com os rumos que a Seleção tomou após as chegadas de Tite e Edu Gaspar. No entanto, acha que o torcedor brasileiro não deve ter memória curta. Para Rinaldi, a goleada da Alemanha na semifinal da Copa de 2014 não pode nunca ser esquecida. 

O 7 a 1 é uma coisa que as pessoas esquecem, mas não deveriam, porque os erros cometidos não devem ser repetidos. Então, é bom que nunca se esqueçam... Doeu muito e tem de continuar doendo, para que a gente não repita mais”. 

A passagem para a Rússia já está comprada. Mas apenas como torcedor. “Hoje, sou um torcedor de arquibancada, como qualquer outro. Vou para a Rússia como um torcedor brasileiro, e tenho certeza de que temos uma grande chance de conquistar mais um campeonato“.

A pouco mais de um ano da Copa, a Seleção Brasileira é a única já classificada para o torneio – além da Rússia, país-sede. O Mundial será realizado entre os dias 14 de junho e 15 de julho de 2018.