Alckmin admite que ensino deve melhorar, mas evita polêmica com secretário

  • Por Tiago Muniz / Jovem Pan
  • 26/11/2015 11h47
SAO PAULO,SP, 06.10.2014 - ALCKMIN-SP - Governador Geraldo Alckmin durante o Lançamento do Programa de Apoio as Exportações Paulistas e lançamento do Plano para aumentar a participação de empresas paulistas nas exportações brasileiras, acontece no Palacio dos Bandeirantes, no bairro do Morumbi, zona sul de São Paulo, nesta terça-feira, 06. (Foto: Douglas Pingituro/Brazil Photo Press/Folhapress)Alckmin durante do Lançamento do Programa de Apoio às Exportações Paulistas nesta terça (6)

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, admitiu necessidade de melhora em algumas das escolas estaduais e afirma que o caminho passa pela reorganização do sistema. Perguntado a respeito, ele preferiu não entrar em rota de colisão com o secretário da educação, Hermann Voorwald, que disse em entrevista nesta quarta-feira (25) que “tem vergonha dos resultados (da educação) de São Paulo.”

Geraldo Alckmin preferiu ressaltar os posicionamentos do estado nos indicadores do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) que coloca São Paulo entre os quatro melhores sistemas educacionais do país.

Ele defendeu a necessidade da reorganização do ensino, que tem causado polêmica entre estudantes, pais e dirigentes. “Nós temos ótimas escolas e escolas que não são tão boas. E, por isso, queremos melhorar. Se tivesse tudo ótimo, não precisaria melhorar”, disse o governador após a abertura de um seminário sobre agronegócios nesta quinta-feira (26) na Zona Sul da capital paulista.

A Fuvest decidiu transferir dez locais de provas da primeira fase dos exames que vão ser realizados neste domingo porque alguns deles estão ocupados por alunos que protestam contra a reorganização. Mais de 170 escolas estão ocupadas em todo o estado.