Além de Lula, decisão de Marco Aurélio pode beneficiar 169 mil presos

  • Por Jovem Pan
  • 19/12/2018 17h59
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoDecisão de ministro ocorreu no último dia antes do recesso do judiciário

Cerca de 169,3 mil presos de todo o Brasil podem ser beneficiados caso seja confirmada a determinação de soltura de condenados em segunda instância. De forma provisória, a decisão foi assinada nesta quarta-feira (19) pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello. A lista de beneficiados inclui o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O numero representa o total de presos que estão em regime de execução provisória da pena e consta do Banco Nacional de Monitoramento de Prisões do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Segundo os dados, 23,9% dos detentos de todo o País são presos provisórios em um universo de 706 mil pessoas encarceradas.

Beneficiados

Além dos advogados de Lula, condenado em segunda instância no caso do triplex do Guarujá (SP), já pediu liberdade a defesa de Sérgio Mendes Júnior, do ex-executivo da empreiteira Mendes Júnior. Ele foi condenado no âmbito da Operação Lava Jato, assim como o petista. A expectativa é que o presidente do STF, Dias Toffoli, derrube a liminar.

Se mantida, a soltura não vai beneficiar os principais políticos do Rio de Janeiro que estão condenados. Advogados de Sérgio Cabral, Jorge Picciani, Eduardo Cunha e Luiz Fernando Pezão não têm esperanças. Por outro lado, o goleiro Bruno – acusado de envolvimento na morte de Eliza Samúdio – pode deixar o cárcere com a decisão.

*Com informações da Agência Brasil

  • Tags: