Ali Kamel rebate Glenn Greenwald: ‘Não o vejo desde 2013’

  • Por Jovem Pan
  • 13/06/2019 17h48
Jovem PanJornalista participou do programa "Pânico" nesta quinta-feira

Em comunicado enviado à Jovem Pan, Ali Kamel, Diretor Geral de Jornalismo da Rede Globo, rebateu as acusações feitas por Glenn Greenwald no programa Pânico desta quinta-feira (13). De acordo com a nota, o jornalista “mentiu” ao dizer que a emissora havia proibido qualquer funcionário de trabalhar com ele.

“Glenn Greenwald mente quando diz que há seis meses ouviu de mim que João Roberto Marinho proibiu qualquer pessoa de trabalhar com ele. Não vejo Glenn Greenwald desde 2013. A mentira se desfaz por si: se fosse verdade que ele ouviu tal absurdo do próprio diretor de jornalismo da Globo, o que o faria procurar o “Fantástico” semana passada com nova proposta de trabalho?”, questionou Kamel.

O comunicado ainda afirma que “Glenn também mente quando diz que perguntou há uma semana se a Globo tem algo contra ele e não ouviu resposta”. “Por três vezes, ele ouviu do jornalista que o atendeu, na redação do “Fantástico”, que a Globo nada tinha contra ele. E justificou: se tivesse problema, eu o receberia em plena redação? Repito: Glenn exigiu que a Globo se comprometesse, de maneira irrevogável, a publicar a tal bomba sem que o assunto fosse revelado a ela antes. A isso se chama cheque em branco. A Globo não dá cheque em branco a ninguém, especialmente a Glenn Greenwald.”

Confira a íntegra da nota:

Glenn Greenwald mente quando diz que há seis meses ouviu de mim que João Roberto Marinho proibiu qualquer pessoa de trabalhar com ele. Não vejo Glenn Greenwald desde 2013. A mentira se desfaz por si: se fosse verdade que ele ouviu tal absurdo do próprio diretor de jornalismo da Globo, o que o faria procurar o Fantástico semana passada com nova proposta de trabalho? Tampouco se sustenta o motivo sobre o veto que nunca existiu. Se o motivo foi o artigo que o marido de Glenn, David Miranda, publicou no Guardian, como se explica que o próprio David tenha participado de programa de entrevista na GloboNews, por mim dirigida? Por fim, Glenn também mente quando diz que perguntou há uma semana se a Globo tem algo contra ele e não ouviu resposta. Por três vezes, ele ouviu do jornalista que o atendeu, na redação do Fantástico, que a Globo nada tinha contra ele. E justificou: se tivesse problema, eu o receberia em plena redação? Repito: Glenn exigiu que a Globo se comprometesse, de maneira irrevogável, a publicar a tal bomba sem que o assunto fosse revelado a ela antes. A isso se chama cheque em branco. A Globo não dá cheque em branco a ninguém, especialmente a Glenn Greenwald. 

Participação no “Pânico”

Durante sua participação no programa, o jornalista lembrou de quando trabalhou lado a lado com a Globo, durante o caso de Edward Snowden, em 2013. “Ganhamos Prêmio Esso, sempre achei os jornalistas muito profissionais (…). A Globo é um veículo muito importante no país, mas não sabe como receber críticas”, analisou.

Segundo Glenn, a Globo foi procurada: “Falei sobre a possibilidade de trabalharmos juntos, o problema é que seis meses atrás tinha um material muito importante, a resposta que recebi é que Marinho proibiu qualquer pessoa de trabalhar comigo por causa das críticas que eu estava fazendo [contra a Globo].”